Fux fica calado diante de ameaça de Braga Netto à democracia

Essa é a segunda vez que Fux se cala frente a uma ameaça de ruptura democrática

Sessão solene de posse do ministro Luiz Fux na Presidência do STF. (10/09/2020)
Sessão solene de posse do ministro Luiz Fux na Presidência do STF. (10/09/2020) (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do STF, Luiz Fux, disse por meio da assessoria do tribunal, que não vai se manifestar sobre a ameaça à democracia feita pelo ministro da Defesa, general Braga Netto, a Arthur Lira (PP-AL). Segundo informações do site O Antagonista, a vice da corte, Rosa Weber, ainda avalia se vai comentar o assunto ou não. 

Apesar de Lira e Braga Netto terem negado a ameaça, o jornal O Estado de S. Paulo manteve as informações e reafirmou que o general ameaçou suspender as eleições presidenciais de 2022. 

Em nota assinada pelo general Walter Braga Netto, o Ministério da Defesa afirmou que as "Forças Armadas atuam e sempre atuarão dentro dos limites previstos na Constituição". De acordo com a pasta, a discussão sobre o voto impresso "está sendo analisada pelo Parlamento brasileiro, a quem compete decidir sobre o tema". Ou seja, Braga Netto negou recado a Lira mas reafirmou apoio ao voto impresso.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email