STF decide hoje se mantém decisão de Lewandowski sobre mensagens da Vaza Jato

O STF decide nesta terça-feira, na Segunda Turma, se mantém ou não a decisão do ministro Ricardo Lewandowski de compartilhar mensagens hackeadas da Lava Jato com a defesa do ex-presidente Lula (PT)

Sérgio Moro, ex-presidente Lula e o STF
Sérgio Moro, ex-presidente Lula e o STF (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | ABr | STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) vai julgar nesta terça-feira (9) a manutenção ou derrubada da decisão do ministro Ricardo Lewandowski de compartilhar mensagens hackeadas da Lava Jato com a defesa do ex-presidente Lula (PT). O acesso à íntegra dos documentos do acordo de leniência entre a Força-Tarefa e a Odebrecht também serão analisados pela Corte. A informação é do portal UOL. 

As mensagens compartilhadas com a defesa de Lula foram apreendidas na Operação Spoofing, da Polícia Federal, que investigou crimes cibernéticos contra ministros, membros da Força-Tarefa e parlamentares do Congresso Nacional. Entre os alvos dos hackers estavam o ex-chefe da pasta de Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e o procurador Deltan Dellagnol.

Caso o Supremo avalie por manter a decisão de Lewandowski e, assim, prosseguir com o compartilhamento das mensagens, Moro pode ser julgado por ter agido de forma ilegal enquanto juiz federal e declarado suspeito (parcial) à Justiça. As sentenças dos processos em que ele conduziu à frente da 13ª Vara Federal de Curitiba poderão ser anuladas e Lula poderá restabelecer seus direitos políticos, retirados de forma arbitrária pela força tarefa. 

Os advogados de defesa de Lula garantem, em artigo publicado nesta terça-feira, já ter provas para a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro. "O combate à corrupção era o lema que impulsionava a operação. Práticas jurídicas corruptas e inescrupulosas, porém, eram a realidade cotidiana", diz o texto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email