Pedido de impeachment contra Cid Gomes chega ao Legislativo do Ceará

Assinam o documento um grupo de advogados, servidores públicos e o desembargador aposentado Carlos Demóstenes Fernandes; pedido é referente a supostas irregularidades cometidas na realização da festa de inauguração do Centro de Eventos do Ceará; na ocasião, Cid contratou o cantor Plácido Domingos, a um valor de R$ 3,5 milhões, pagos com recursos estaduais, em evento restrito a convidados, sem acesso para o público

Assinam o documento um grupo de advogados, servidores públicos e o desembargador aposentado Carlos Demóstenes Fernandes; pedido é referente a supostas irregularidades cometidas na realização da festa de inauguração do Centro de Eventos do Ceará; na ocasião, Cid contratou o cantor Plácido Domingos, a um valor de R$ 3,5 milhões, pagos com recursos estaduais, em evento restrito a convidados, sem acesso para o público
Assinam o documento um grupo de advogados, servidores públicos e o desembargador aposentado Carlos Demóstenes Fernandes; pedido é referente a supostas irregularidades cometidas na realização da festa de inauguração do Centro de Eventos do Ceará; na ocasião, Cid contratou o cantor Plácido Domingos, a um valor de R$ 3,5 milhões, pagos com recursos estaduais, em evento restrito a convidados, sem acesso para o público (Foto: Valter Lima)

247 - A Assembleia Legislativa do Ceará recebeu mesta semana um pedido de impeachment contra governador do Estado, Cid Gomes (Pros), referente a supostas irregularidades cometidas na realização da festa de inauguração do Centro de Eventos do Ceará. Na ocasião, Cid contratou o cantor Plácido Domingos, a um valor de R$ 3,5 milhões, pagos com recursos estaduais, em evento restrito a convidados, sem acesso para o público.

"Houve, pelo senhor governador do Estado, ordenação de despesas desnecessárias e sem a observância da lei 8666/93 (que dispõe sobre Licitações e Contratos com o Poder Público) e de diversos outros dispositivos legais constitucionais estaduais e federais, sendo competente a Assembleia Legislativa para processar e julgar o presente caso", afirma o documento, protocolado na última quarta-feira (28). O pedido de perda do cargo se estende ao secretário chefe da Casa Civil, Arialdo de Mello Pinhho.

Por meio da assessoria de imprensa, a Assembleia confirmou o protocolo do pedido de impeachment e disse que a Mesa Diretora deve analisar se a denúncia será aceita ou não. Assinam o documento um grupo de advogados, servidores públicos e o desembargador aposentado Carlos Demóstenes Fernandes. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247