PT pede diálogo e paz entre Hamas e Israel

O PT foi a público manifestar sua “profunda inquietação com a escalada da violência entre Israel e Palestina” e condenou “a retomada das hostilidades mútuas entre o Hamas e o governo israelense, expondo a população civil aos bombardeios de ambas as partes”

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Partido dos Trabalhadores (PT), em comunicado assinado pela presidente do partido, deputada federal Gleisi Hoffmann, e pelo secretário de Relações Internacionais, Romenio Pereira, manifestou “profunda inquietação com a escalada da violência entre Israel e Palestina”.

Segundo o partido, as tensões “foram agravadas pela aprovação da justiça local de despejo de famílias palestinas de assentamentos em Jerusalém Oriental, que seria analisado pela Suprema Corte israelense nesta segunda-feira, dia 10 de maio, mas teve o julgamento adiado devido ao início dos distúrbios”.

O PT condenou “a retomada das hostilidades mútuas entre o Hamas e o governo israelense, expondo a população civil aos bombardeios de ambas as partes”. “O resultado dos conflitos até o momento já foi de dezenas de mortos e feridos, inclusive crianças”, diz a legenda.

Leia a nota na íntegra:

O Partido dos Trabalhadores (PT) vem a público manifestar sua profunda inquietação com a escalada da violência entre Israel e Palestina, que teve início no último dia 6 de maio, após as comemorações pelo Ramadã, mês sagrado muçulmano.

As tensões ainda foram agravadas pela aprovação da justiça local de despejo de famílias palestinas de assentamentos em Jerusalém Oriental, que seria analisado pela Suprema Corte israelense nesta segunda-feira, dia 10 de maio, mas teve o julgamento adiado devido ao início dos distúrbios.

Condenamos a retomada das hostilidades mútuas entre o Hamas e o governo israelense, expondo a população civil aos bombardeios de ambas as partes.

O resultado dos conflitos até o momento já foi de dezenas de mortos e feridos, inclusive crianças.

O PT reitera sua posição histórica de defender a política de “dois estados, duas nações”, nos moldes dos Acordos de Oslo, e chama todas as partes a retomar o diálogo para implementar as resoluções já aprovadas sobre o tema, com o apoio da comunidade internacional.

Gleisi Hoffmann
Presidenta Nacional

Romenio Pereira
Secretário de Relações Internacionais

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email