TSE avalia fechar clubes de tiro no dia das eleições

Ministro Alexandre de Moraes garantiu que o Poder Judiciário e Justiça Eleitoral estão preparados para garantir a segurança dos eleitores durante e depois das eleições

www.brasil247.com - Presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes
Presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes (Foto: LR Moreira/Secom/TSE)


247 - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, disse nesta quinta-feira (22) que a Corte avalia a proposta de fechamento de clubes de tiro no dia da eleição. O pedido foi feito na última terça-feira (20) or delegados que integram o Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil.

O TSE já havia proibido o porte de armas no raio de 100 metros dos locais de votação. No entanto, apesar da medida, as forças de segurança ainda demonstraram receio com a autorização aos “CACs” para o transporte de armamento até os clubes de tiros.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, durante sessão nesta quinta, Moraes voltou a reforçar que o Poder Judiciário e a Justiça Eleitoral estão preparados para garantir a segurança dos eleitores não só durante as eleições e nos dez dias que antecedem o pleito.  

“O Poder Judiciário se preparou para isso, os nossos núcleos de inteligência estão preparados, então eu quero garantir que não só desses 10 dias que faltam para o primeiro turno, mas depois, que teremos eleições tranquilas, eleições seguras” disse Moraes.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:



O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email