Barroso rebate Gilmar: caixa 2 é crime

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso rebateu as recentes declarações de Gilmar Mendes, seu colega na Corte, de que caixa dois eleitoral poderia não ser crime; Barroso afirmou que  “caixa dois e corrupção podem, de fato, ser coisas diferentes”, “mas ambos são crimes”, concluiu

Luis Roberto Barroso e Gilmar Mendes
Luis Roberto Barroso e Gilmar Mendes (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O ministro Luís Roberto Barroso rebateu recentes declarações de Gilmar Mendes, seu colega no STF (Supremo Tribunal Federal), que afirmara— em uma declaração alinhada com o discurso de lideranças tucanas, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso— que o caixa dois eleitoral não configuraria crime.

Em entrevista à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, Luís Roberto Barroso afirmou que  “caixa dois e corrupção podem, de fato, ser coisas diferentes”. “Mas ambos são crimes”, concluiu.

Com as delações da Odebrecht revelando o repasse de caixa dois para diversas campanhas do PSDB, o partido e seus aliados vêm tentando defender a tese de que o caixa dois só seria crime em caso de enriquecimento pessoal. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247