Bolsonaro defende intervenção militar: ‘nós queremos o artigo 142’

“Nós queremos fazer cumprir o artigo 142. Todo mundo quer fazer cumprir o artigo 142”, afirmou Jair Bolsonaro ao ressaltar que “não existe mais AI-5”

Bolsonaro participa de ato por intervenção militar
Bolsonaro participa de ato por intervenção militar (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Em reunião ministerial do governo federal, de 22 de abril, Jair Bolsonaro defendeu o artigo 142 da Constituição, que permite a intervenção militar no País. Ele falou que está “se lixando” sobre manifestantes que levantaram placas em defesa do AI-5 (que consolidou a Ditadura Militar de 1964 com mais repressão e censura), pois “não existe mais”.

Ele destacou, porém, que defende a intervenção militar. “Nós queremos fazer cumprir o artigo 142. Todo mundo quer fazer cumprir o artigo 142”, afirmou. Ele ainda destacou que para ele defender a ditadura e os militares de direita não é problema e que ninguém fala nada quando ocorrem atos de apoio a dirigentes de esquerda Che Guevara e Mao Tse-Tung na Câmara de Deputados e quando os partidos de esquerda fazem congressos em defesa de Fidel Castro. Confira um trecho.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email