Deputada condena aliança Roriz-Arruda no DF

Aliança entre o ex-governador José Roberto Arruda (PR) e a distrital Liliana Roriz (PRTB), filha do ex-governador Joaquim Roriz, para disputar o Governo do Distrito Federal, não deve dar certo, na visão da também pré-candidata Eliana Pedrosa (PPS); deputada disse que as maiores chances de vitória estão na coligação da seu partido com o DEM, ex-partido de Arruda, e com o PSDB; coordenador da campanha de Eliana garante que "o povo não vota em corrupto"

Aliança entre o ex-governador José Roberto Arruda (PR) e a distrital Liliana Roriz (PRTB), filha do ex-governador Joaquim Roriz, para disputar o Governo do Distrito Federal, não deve dar certo, na visão da também pré-candidata Eliana Pedrosa (PPS); deputada disse que as maiores chances de vitória estão na coligação da seu partido com o DEM, ex-partido de Arruda, e com o PSDB; coordenador da campanha de Eliana garante que "o povo não vota em corrupto"
Aliança entre o ex-governador José Roberto Arruda (PR) e a distrital Liliana Roriz (PRTB), filha do ex-governador Joaquim Roriz, para disputar o Governo do Distrito Federal, não deve dar certo, na visão da também pré-candidata Eliana Pedrosa (PPS); deputada disse que as maiores chances de vitória estão na coligação da seu partido com o DEM, ex-partido de Arruda, e com o PSDB; coordenador da campanha de Eliana garante que "o povo não vota em corrupto" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – Após a oficialização, nesta quarta-feira (12), da pré-candidatura do ex-governador José Roberto Arruda (PR) ao Palácio do Buriti, que terá como vice a deputada distrital Liliana Roriz (PRTB), filha do ex-governador Joaquim Roriz, a distrital Eliana Pedrosa (PPS) bateu duro nesta aliança. De acordo com a pós-comunista, pré-candidato ao GDF, as maiores chances de vitória estão na coligação da sei partido com o DEM, ex-partido de Arruda, e com o PSDB.

Arruda foi alvo da Operação Caixa de Pandora, deflagrada em 2009 pela Polícia Federal, que apurou um esquema de compra de apoio parlamentar na Câmara Legislativa do Distrito Federal, o "mensalão do DEM". Segundo Durval Barbosa, delator do esquema, Jaqueline Roriz e o sue marido, Manoel Neto, receberam propina de R$ 50 mil para apoiar a candidatura de Arruda ao GDF, em 2006.

"As cenas dele (José Roberto Arruda) recebendo dinheiro sujo, que levou à sua renúncia e posterior prisão, falarão mais alto. Vão virar hit, viral nas redes sociais. O povo não vota em corrupto", disse um interlocutor da deputada, que também faz oposição ao atual governador Agnelo Queiroz (PT).

Ao site Notibras, o assessor disse que tanto o Partido dos Trabalhadores como o arrudismo e o rorizismo devem ser batidos de uma só vez. "É a velha história de matar não dois, mas três coelhos com uma cajadada só". A chapa firmada entre Arruda e a família Roriz terá, ainda, o senador Gim Argello (PTB), que tentará a reeleição.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email