Depois do PSDB, Cid Gomes, irmão de Ciro, diz ser contra impeachment de Bolsonaro

"A nossa democracia é muito recente, pouco tempo contínua", disse o senador Cid Gomes ao defender a permanência de Jair Bolsonaro no cargo. O PDT, partido de Cid, e seu irmão Ciro Gomes defendem o impeachment de Bolsonaro

www.brasil247.com - Senador Cid Gomes
Senador Cid Gomes (Foto: Pedro Fran础)


247 - O senador Cid Gomes (PDT) afirmou nesta segunda-feira, 15, que é contra o impeachment de Jair Bolsonaro. 

"Eu, pessoalmente, sou contra. A nossa democracia é muito recente, pouco tempo contínua. Ela requer um aprendizado, e o mecanismo de afastar, pressão, impeachment, sempre foi usado por forças dominantes no país", disse em entrevista ao UOL.

"É o bem que eu acho que o Bolsonaro fará ao Brasil. O gueto nazista, fascista, egoísta, direitista, doente, tem que voltar a ter vergonha de expor suas opiniões, como era há muito pouco tempo", argumentou o senador.

A declaração de Cid vai contra à de seu partido, que ingressou com o pedido de impeachment de Bolsonaro na Câmara, e contra a opinião do irmão, o presidenciável Ciro Gomes, que inclusive convocou para esta quinta-feira (18) uma manifestação nacional pelo afastamento de Bolsonaro

A permanência de Jair Bolsonaro no cargo também foi defendida neste fim de semana pelo presidente do PSDB, Bruno Araújo. Ele disse que o partido, que liderou o golpe de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff, não defende impeachment porque iria "potencializar uma crise dentro da mais grave crise sanitária e econômica".

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247