Fachin arquiva inquérito contra Jaques Wagner

Por entender que não há provas suficientes, o ministro Luiz Edson Fachin, do STF, determinou nesta quarta-feira (28) o arquivamento de uma investigação da qual era alvo o senador e ex-ministro Jaques Wagner (PT-BA). Na decisão, Fachin afirmou que houve demora da PGR em apresentar provas contra o parlamentar

Senador Jaques Wagner questiona Moro na CCJ
Senador Jaques Wagner questiona Moro na CCJ (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Gabriela Coelho, Conjur - Por entender que não há provas suficientes, o ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, determinou, nesta quarta-feira (28/8), o arquivamento de uma investigação da qual era alvo o senador e ex-ministro Jaques Wagner (PT-BA).   

Na decisão, Fachin afirmou que houve demora da Procuradoria-Geral da República (PGR) em apresentar provas contra o parlamentar.

A decisão foi tomada em pedido de extensão, na qual a Segunda Turma do STF já havia adotado a mesma providência em relação ao ex-ministro da Previdência Ricardo Berzoini.

"Em abril, a 2ª Turma entendeu que, após mais de dois anos de investigações, a PGR não conseguiu reunir provas dos fatos narrados por delatores. O tempo sem o oferecimento de denúncia foi considerado demasiado longo e ensejador de constrangimento ilegal ao ex-ministro Ricardo Berzoini", disse. 

Para Fachin, no caso em análise, a situação é semelhante. "Uma postergação da indefinição de sua situação jurídica sem que se tenha em norte medidas investigativas viáveis que justifiquem o prosseguimento das apurações."

O relator observou, porém, que se novas provas surgirem, o inquérito poderá ser reaberto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email