Bolsonaro ataca a Globo por fazer "crime" e querer "fraudar provas" do escândalo das rachadinhas

"O processo dele está correndo em segredo de Justiça. O que justifica esse vazamento [de informações] para aquele grande grupo de televisão?", disse Jair Bolsonaro sobre o escândalo que envolve o filho Flávio Bolsonaro

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil e Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista ao Brasil Urgente, da TV Bandeirantes nesta terça-feira (24), Jair Bolsonaro acusou a Globo de persegui-lo politicamente em meio ao escândalo das rachadinhas que envolvem o senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e outros ex-assessores do clã Bolsonaro. 

 "Quando alguém erra, a lei é aplicada. O processo dele está correndo em segredo de Justiça. O que justifica esse vazamento [de informações] para aquele grande grupo de televisão?", disse ele. 

Bolsonaro também falou sobre as investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco e acusou autoridades, sem provas, de prepararem ação contra um de seus filhos, provavelmente o vereador Carlos Bolsonaro. 

"Isso é um crime, o que eles estão fazendo. Tentaram armar para mim colocando o caso Marielle no meu colo. A nova intenção deles, não tenho como comprovar, é fazer busca e apreensão na casa de um filho meu. E fraudando provas! É o inferno da grande mídia", criticou.

Na mesma entrevista, Jair Bolsonaro também se manifestou sobre a queda que sofreu no banheiro do Palácio do Alvorada na noite dessa segunda-feira (23). Ele disse que perdeu parcialmente a memória, mas que já tinha "recuperado muita coisa" (leia mais no Brasil 247). 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247