Delegado é exonerado após confusão em delegacia

"Atendimento ao público na virada do ano e no dia primeiro de janeiro foi inaceitável" na 12ª Delegacia de Polícia de Copacabana, justificou em nota a chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha; imagens veiculadas pela imprensa mostram pessoas procurando documentos e outros pertences que estavam em caixas de papelão, no chão da delegacia

"Atendimento ao público na virada do ano e no dia primeiro de janeiro foi inaceitável" na 12ª Delegacia de Polícia de Copacabana, justificou em nota a chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha; imagens veiculadas pela imprensa mostram pessoas procurando documentos e outros pertences que estavam em caixas de papelão, no chão da delegacia
"Atendimento ao público na virada do ano e no dia primeiro de janeiro foi inaceitável" na 12ª Delegacia de Polícia de Copacabana, justificou em nota a chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha; imagens veiculadas pela imprensa mostram pessoas procurando documentos e outros pertences que estavam em caixas de papelão, no chão da delegacia (Foto: Gisele Federicce)

Da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O delegado titular da 12ª Delegacia de Polícia de Copacabana, José William de Medeiros, foi exonerado do cargo após a confusão dentro da delegacia na noite do réveillon. Em nota, a chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, afirmou que o delegado "não teve capacidade de gestão e gerenciamento, porque todos os recursos solicitados por ele foram atendidos, e ainda assim o atendimento ao público na virada do ano e no dia primeiro de janeiro foi inaceitável".

Em imagens veiculadas pela imprensa, é possível ver pessoas procurando documentos e outros pertences que estavam em caixas de papelão, no chão da delegacia. As imagens mostram também as longas filas para quem pretendia fazer um boletim de ocorrência. O delegado José William ficará à disposição da Coordenadoria das Delegacias de Acervo Cartorário onde aguardará nomeação para outro cargo.

A chefe de Polícia Civil escolheu a delegada Izabela Santoni para assumir o comando da delegacia de Copacabana. A nova titular era adjunta na Delegacia Fazendária e atuou no caso de Adrielly dos Santos Vieira, de 10 anos. A menina foi baleada e morreu no Hospital Municipal Salgado Filho, após esperar oito horas por atendimento. A delegada indiciou o médico Adão Orlando Crespo Gonçalves, que faltou ao plantão, por falsidade ideológica e estelionato contra a administração pública.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247