Doria diz que imagens de violência policial contra mulher negra em Parelheiros 'causam repulsa'

O governador João Doria (PSDB) fez referência às imagens da violência policial contra uma mulher negra, que disse ter levado socos e uma rasteira. "Os policiais militares que agrediram uma mulher em Parelheiros, na Capital de SP, já foram afastados e responderão a inquérito", afirmou o chefe do Executivo paulista

João Doria
João Doria (Foto: Gov. SP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que as cenas da violência policial contra uma mulher em Parelheiros, no extremo da Zona Sul de São Paulo, "causam repulsa". De acordo com as imagens divulgadas pelo Fantástico neste domingo (12), um policial militar pisa no pescoço de uma mulher negra de 51 anos para imobilizá-la. Ela disse ter levado socos e uma rasteira. Na queda ela teria quebrado a tíbia.

"Os policiais militares que agrediram uma mulher em Parelheiros, na Capital de SP, já foram afastados e responderão a inquérito. As cenas exibidas no Fantástico causam repulsa. Inaceitável a conduta de violência desnecessária de alguns policiais. Não honram a qualidade da PM de SP", disse o chefe do Executivo paulista no Twitter.

Os dois PMs ficarão afastados durante a apuração do caso. A Secretaria da Segurança Pública diz que não compactua com esse tipo de comportamento.

Internautas manifestaram repúdio às agressões sofridas pela mulher e lembraram os casos de George Floyd e Alphaville.

No boletim de ocorrência registrada pelos PMs na delegacia, eles afirmaram que a mulher usou uma barra de ferro para agredi-los na cabeça e os ameaçado com um rodo. Ela negou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email