Justiça nega pedido de cremação do corpo do miliciano Adriano da Nóbrega

O juiz negou o pedido apresentado pela mãe e irmãs de Adriano Magalhães da Nóbrega para que o corpo do miliciano fosse cremado

(Foto: Reprodução)

247 - O juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio, negou o pedido da família de Adriano Magalhães da Nóbrega para que o corpo do miliciano seja cremado.

O magistrado determinou que a cremação do miliciano seja suspensa até que seja encaminhada para o Rio toda a documentação de sua morte pelas autoridades da Bahia. O magistrado determinou que todos os crematórios do Rio sejam comunicados da decisão.

Para cremar qualquer corpo de morto por causas violentas, é necessária autorização judicial. A cerimônia estava prevista para as 10h desta quarta no Crematório do Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, Zona Portuária do Rio.

Este é o segundo pedido negado pela Justiça. Na madrugada dessa quarta-feira, um pedido da família do ex-policial militar já havia sido negado no Plantão Judiciário do Rio. A mãe e as irmães de Adriano tinham entrado com uma solicitação para que a Justiça autorizasse a cremação do corpo miliciano, o que foi indeferido pela juíza Maria Izabel Pieranti. a informação é do jornal O Globo.

O juiz acatou o entendimento do Ministério Público estadual do Rio. “A toda evidência, em se tratando de óbito não advindo de causas naturais, mas decorrente de disparo de arma de fogo, a cremação só poderá ocorrer após a realização de todas as diligências e confecção de todos os laudos periciais necessários para elucidação de tais circunstâncias”, afirma o MP no documento enviado à Justiça.

A decisão judicial não impede o sepultamento do corpo de Adriano que permanece em uma funerária.

Em sua primeira manifestação sobre o caso, após a morte do ex-PM com quem tinha ligação, o senador Flávio Bolsonaro usou as redes sociais para pedir que seja impedida a cremação do corpo e que o caso seja elucidado.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247