Lindbergh a Aécio: sonho de ser presidente acabou

Em vídeo postado nas redes sociais, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) rebate a declaração do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), de que a candidatura de Lula, que lidera as pesquisas em todos os cenários para 2018, não é competitiva; "Como assim, Aécio? Competitiva é a sua, que ficou com 10%, abaixo do Bolsonaro, que tem 11%, quando o Lula tem 30,5%?", pergunta; Lindbergh diz ainda que o PSDB foi o partido que mais perdeu com o golpe

Em vídeo postado nas redes sociais, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) rebate a declaração do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), de que a candidatura de Lula, que lidera as pesquisas em todos os cenários para 2018, não é competitiva; "Como assim, Aécio? Competitiva é a sua, que ficou com 10%, abaixo do Bolsonaro, que tem 11%, quando o Lula tem 30,5%?", pergunta; Lindbergh diz ainda que o PSDB foi o partido que mais perdeu com o golpe
Em vídeo postado nas redes sociais, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) rebate a declaração do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), de que a candidatura de Lula, que lidera as pesquisas em todos os cenários para 2018, não é competitiva; "Como assim, Aécio? Competitiva é a sua, que ficou com 10%, abaixo do Bolsonaro, que tem 11%, quando o Lula tem 30,5%?", pergunta; Lindbergh diz ainda que o PSDB foi o partido que mais perdeu com o golpe (Foto: Gisele Federicce)

247 – O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) avisou ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), em um vídeo postado nas redes sociais, que seu sonho de ser presidente da República acabou. A declaração foi uma resposta a Aécio por sua declaração de que a candidatura de Lula, que lidera as pesquisas em todos os cenários, não é competitiva.

"Como assim, Aécio? Competitiva é a sua, que ficou com 10%, abaixo do Bolsonaro, que tem 11%, quando o Lula tem 30,5%?", pergunta o petista. Lindbergh diz ainda que o PSDB foi o partido que mais perdeu com o golpe. "Eu tenho uma convicção: se tem um partido que perdeu com esse golpe foi o PSDB. Eles paralisaram o país em 2015, fizeram aliança com o Eduardo Cunha, com aquelas pautas bombas, deram esse golpe e agora são sócios de um governo fracassado", apontou.

"O Aécio não entendeu, acabou o sonho dele de ser candidato a presidente. Ele tinha 35% em 2015 e agora tem 10%", prosseguiu Lindbergh, criticando a "arrogância" do tucano. Lindbergh diz ainda que "os tucanos são responsáveis por esse surgimento do fascismo, da candidatura de Bolsonaro. E estão sendo prejudicados". Segundo ele, "o crescimento do presidente Lula não é por acaso, é pela memória que o povo tem".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247