MP-RJ denuncia à Justiça empresário e ambulante que gravaram mulheres fazendo ioga na Lagoa

MP-RJ denunciou o empresário Ricardo Machado de Sá Roriz e o ambulante Celso Lins Bastos por terem filmado mulheres que praticavam ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio. Eles foram acusados dos crimes de perturbação da tranquilidade e ato obsceno

Ricardo Machado de Sá Roriz
Ricardo Machado de Sá Roriz (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou o empresário Ricardo Machado de Sá Roriz e o ambulante Celso Lins Bastos por terem filmado mulheres que praticavam ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Na denúncia oferecida à Justiça, o MP-RJ acusa Bastos e Roriz de terem incorrido nos crimes de perturbação da tranquilidade e de ato obsceno. 

Os dois foram indiciados pela Polícia Civil fluminense em agosto deste ano, após divulgarem o vídeo nas redes sociais. Uma das vítimas, a advogada Mariana Maduro, soube do vídeo por conhecidos e denunciou os autores à polícia. 

“Vai abrir o nosso prazo para defesa e nós vamos ‘falar’ no processo. A defesa vai pugnar pela aplicação da Lei 9.099. Essa é a lei aplicada em crimes de menor potencial ofensivo, onde não se discute a culpa de ninguém. É feita uma proposta de transação penal, onde a parte aceita ou não”, disse o advogado de defesa do empresário e do ambulante, Valdo Tavares, ao G1. Ainda segundo ele, “a ofendida quis dar uma amplitude na situação que não cabia”. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247