Queiroz confirma ao MPF que esteve com advogado indicado por Paulo Marinho para defender Flávio Bolsonaro

Em depoimento prestado ao Ministério Público, o ex-assessor apontado como operador financeiro do clã Bolsonaro disse que esteve com o advogado Christiano Fragoso, confirmando a informação dada por Paulo Marinho

Fabrício Queiroz em prisão domiciliar
Fabrício Queiroz em prisão domiciliar (Foto: Reprodução / CNN)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-assessor de clã Bolsonaro Fabrício Queiroz prestou depoimento ao Ministério Público Federal e contou que esteve em 2018 com o advogado Christiano Fragoso, indicado pelo empresário Paulo Marinho para atuar na defesa do senador Flávio Bolsonaro, por conta das investigação sobre as “rachadinhas” em seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). 

Segundo o empresário Paulo Marinho, em relato ao jornal  "Folha de S. Paulo", Fragoso foi indicado por ele para defender Flávio durante uma reunião em sua casa no dia 13 de dezembro de 2018. O encontro foi pedido por Flávio depois que o escândalo sobre a movimentação se tornou público em 6 de dezembro e ele esteve acompanhado ainda de Victor Granado Alves, advogado e funcionário de seu gabinete à época.

Segundo a jornalista Juliana Dal Piva, do Globo, no depoimento, Queiroz disse ainda que, por indicação de Victor Granado Alves, procurou o advogado Ralph Hage Vianna. No relato de Paulo Marinho, durante a reunião de 13 de dezembro, Vianna foi indicado para atuar na defesa de Queiroz como parte da estratégia de defesa de Flávio. Benones perguntou ao policial se ele conhecia Vianna e ele confirmou que sim.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247