Refinaria tem decreto de desapropriação anulado

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou o decreto de desapropriação da área ocupada pela Refinaria de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro; Mendes entendeu que o estado do Rio não tem poderes para desapropriar imóvel da União. a desocupação foi suspensa em setembro do ano passado, por meio de uma liminar concedida pelo ministro.  

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou o decreto de desapropriação da área ocupada pela Refinaria de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro; Mendes entendeu que o estado do Rio não tem poderes para desapropriar imóvel da União. a desocupação foi suspensa em setembro do ano passado, por meio de uma liminar concedida pelo ministro.
 
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou o decreto de desapropriação da área ocupada pela Refinaria de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro; Mendes entendeu que o estado do Rio não tem poderes para desapropriar imóvel da União. a desocupação foi suspensa em setembro do ano passado, por meio de uma liminar concedida pelo ministro.   (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Brasil 

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou hoje (2) o decreto de desapropriação da área ocupada pela Refinaria de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro. Mendes entendeu que o estado do Rio não tem poderes para desapropriar imóvel da União. A desocupação foi suspensa em setembro do ano passado, por meio de uma liminar concedida pelo ministro.

A polêmica envolvendo a desocupação da área começou em outubro de 2012, quando um decreto de desapropriação da área foi publicado pelo governo estadual.

Segundo o governo, o imóvel apresenta características ideais para a implantação de um projeto habitacional destinado à população de baixa renda. Técnicos do Executivo estadual consideram possível construir um bairro planejado, com apartamentos, escolas, áreas de lazer, postos de saúde e biblioteca, entre outros equipamentos públicos.

No entanto, apesar da intenção do governo fluminense, especialistas defendem que a ocupação pode comprometer a saúde dos futuros moradores da área. Criada nos anos 1950, Manguinhos é a única refinaria privada do país.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247