TJ-RJ suspende quebra de sigilo de empresa que negociou com Flávio Bolsonaro

A MCA adquiriu do parlamentar 12 salas comerciais em construção 45 dias após ele ter firmado escritura para obter os direitos sobre sete desses imóveis. Senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) lucrou R$ 504 mil, de acordo com MP. Ele é é investigado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa entre 2007 e 2018, quando era deputado estadual no Rio

(Foto: Tânia Rêgo - ABR)

247 - O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro suspendeu a liminar que quebrava os sigilos bancário e fiscal da empresa MCA Exportação e Participações e um de seus sócios no âmbito da investigação que envolve o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Em novembro de 2010, a MCA adquiriu do parlamentar 12 salas comerciais em construção 45 dias após ele ter firmado escritura para obter os direitos sobre sete desses imóveis. O filho do presidente Jair Bolsonaro lucrou R$ 504 mil, de acordo com o Ministério Público.

Flávio Bolsonaro é investigado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa entre 2007 e 2018, quando era deputado estadual no Rio. A investigação foi aberta após relatório do Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf)  apontar uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão nas contas de seu ex-assessor Fabrício Queiroz entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247