Educadores do PR marcam greve por tempo indeterminado

Os educadores deflagrarão greve por tempo indeterminado a partir de quarta-feira, 15 de março, em todas as 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná, contra o governador Beto Richa (PSDB) e a reforma da previdência proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB); nota dos líderes do movimento diz que o governo não dá trégua e a "cada semana é um desrespeito novo, afetando a vida e rotina de milhares de educadores", obrigados a conviver com a falta de estrutura nas escolas, além de "mentiras e promessas que não chegam nem perto de serem cumpridas"

Os educadores deflagrarão greve por tempo indeterminado a partir de quarta-feira, 15 de março, em todas as 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná, contra o governador Beto Richa (PSDB) e a reforma da previdência proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB); nota dos líderes do movimento diz que o governo não dá trégua e a "cada semana é um desrespeito novo, afetando a vida e rotina de milhares de educadores", obrigados a conviver com a falta de estrutura nas escolas, além de "mentiras e promessas que não chegam nem perto de serem cumpridas"
Os educadores deflagrarão greve por tempo indeterminado a partir de quarta-feira, 15 de março, em todas as 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná, contra o governador Beto Richa (PSDB) e a reforma da previdência proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB); nota dos líderes do movimento diz que o governo não dá trégua e a "cada semana é um desrespeito novo, afetando a vida e rotina de milhares de educadores", obrigados a conviver com a falta de estrutura nas escolas, além de "mentiras e promessas que não chegam nem perto de serem cumpridas" (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por blog do Esmael Morais - Os educadores deflagrarão greve por tempo indeterminado a partir de quarta-feira, dia 15 de março, em todas as 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná, contra o governador Beto Richa (PSDB) e a reforma da previdência (fim das aposentadorias) do ilegítimo Michel Temer (PMDB).

Professores e funcionários de todo Paraná farão ato em Curitiba, com concentração na Praça Santos Andrade, às 9h.

A APP-Sindicato informa que Beto Richa “insiste em atacar direitos da educação, mas também no âmbito nacional, em que trabalhadores vêm sofrendo com uma onda de ataques constantes”.

“O governo do Paraná não tem dado trégua. A cada semana é um desrespeito novo, afetando a vida e rotina de milhares de educadores de todo canto do Estado. Obrigados a conviver com a falta de estrutura nas escolas, professores e funcionários também se veem diante de mentiras e promessas que não chegam nem perto de serem cumpridas. Além disso, lidam com a cicatriz da violência física que sofreram em plena praça pública, há quase dois anos, no dia 29 de abril. A APP está com a categoria em cada momento de insegurança que enfrentam. Dando apoio com suas diversas secretarias, o sindicato recorre e enfrenta cada injustiça que a categoria vem sofrendo”, diz um trecho do comunicado da entidade de 70 anos cuja base possui 75 mil sindicalizados.

O Blog do Esmael acompanhará em tempo real a greve da APP-Sindicato e das demais categorias neste dia 15 de março.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247