Requião ataca Beto Richa: "incompetência absoluta"

O senador Roberto Requião (PMDB), ao comentar a greve deflagrada pelos educadores da rede pública, conclamou os paranaenses a pôr fim a este tempo de "turcolento" no estado; "Por que não sentar e viabilizar um entendimento que garanta aquele processo de melhoria da qualidade de ensino que o governo do PMDB vinha fazendo? É preguiça. É falta de experiência. É incompetência absoluta que tomou conta do Paraná", disparou

O senador Roberto Requião (PMDB), ao comentar a greve deflagrada pelos educadores da rede pública, conclamou os paranaenses a pôr fim a este tempo de "turcolento" no estado; "Por que não sentar e viabilizar um entendimento que garanta aquele processo de melhoria da qualidade de ensino que o governo do PMDB vinha fazendo? É preguiça. É falta de experiência. É incompetência absoluta que tomou conta do Paraná", disparou
O senador Roberto Requião (PMDB), ao comentar a greve deflagrada pelos educadores da rede pública, conclamou os paranaenses a pôr fim a este tempo de "turcolento" no estado; "Por que não sentar e viabilizar um entendimento que garanta aquele processo de melhoria da qualidade de ensino que o governo do PMDB vinha fazendo? É preguiça. É falta de experiência. É incompetência absoluta que tomou conta do Paraná", disparou (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - O senador Roberto Requião (PMDB), nesta quarta (23), ao comentar a greve deflagrada pelos educadores da rede pública, conclamou os paranaenses a pôr fim a este tempo de "turcolento" no estado.

"Só um processo eleitoral em outubro vai por fim a este tempo de 'turcolento', não de truculência, de 'turcolento' mesmo ao nosso Paraná", disse Requião, em resposta ao governador Beto Richa (PSDB) que ontem, em evento de supermercadistas, afirmou que "as épocas de truculência acabaram" — referindo-se ao antecessor peemedebista.

"R$ 600 milhões gastos em propaganda, governo inoperante, preguiçoso, sem apetite para governar, vinculado aos grandes capitais e aos grandes interesses que financiam campanhas. O nosso governador recebeu quando candidato a prefeito e depois governador R$ 3 milhões do pessoal do pedágio. Os financiadores passaram a comandar o Estado. Está é a visão que chamam de liberalismo econômico", criticou.

Requião lembrou que Beto Richa dobrou a participação dos sócios privados nos lucros na Sanepar e aumentou de 25% para 35% a participação nos lucros na Copel. "Aumentaram desnecessariamente as tarifas e cortaram investimentos. E agora esta greve dos professores. Eu já vi isso num passado não tão remoto assim", afirmou.

"Se os professores têm direito firmado por lei a hora-atividade por que retardar isso? Por que não sentar e viabilizar um entendimento que garanta aquele processo de melhoria da qualidade de ensino que o governo do PMDB vinha fazendo? É preguiça. É falta de experiência. É incompetência absoluta que tomou conta do Paraná", disse.

Os profissionais da educação estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu por tempo indeterminado.

Pela Fanpage do Blog do Esmael, no Facebook (clique aqui), o leitor poderá acompanhar online os detalhes do alvoroço paredista. Basta curtir e assinar o feed da página para receber as atualizações das notícias gratuitamente em seu navegador.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247