Hidroxicloroquina não diminui mortalidade por Covid-19, aponta estudos

Pesquisas publicadas nos maiores periódicos científicos do mundo, no The New England Journal of Medicine ou Journal of the American Medical Association, não encontraram qualquer redução de mortalidade por coronavírus após o uso da hidroxicloroquina

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A suposta eficiência da hidroxicloroquina, associada ou não à azitromicina, apontada com persistência pela família Bolsonaro, mais uma vez foi descartada através de um dos maiores estudos feitos até o momento sobre a redução de mortalidade por Covid-19 entre pessoas medicadas com o fármaco. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.   

A pesquisa realizada com 1.438 pacientes foi publicada nesta segunda (11) na revista Jama (Journal of the American Medical Association), um dos maiores veículos de comunicação da medicina no mundo, acrescenta a reportagem. Além disso, o estudo passou por revisão de outros cientistas.

Outra grande pesquisa realizada na última semana, com 1.376 pacientes de Nova York, foi publicada no The New England Journal of Medicine, um respeitado periódico científico com reconhecimento internacional, que também apontou a ausência de evidências de que a hidroxicloroquina influenciaria na redução de mortes ou até mesmo intubações por coronavírus.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247