"Melzinho do amor", que virou febre entre os jovens, pode causar riscos à saúde

Produto vendido em forma de sachê pode até parecer inofensivo, mas possui citrato de sildenafila, vasodilatador usado no tratamento de impotência sexual

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Trendsbr - Já ouviu falar no melzinho do amor ou melzinho da revoada, que vem fazendo sucesso na internet, especialmente entre os jovens? Apesar de parecer um produto natural e inofensivo, ele possui citrato de sildenafila, o mesmo componente do Viagra, que pode causar problemas para a saúde.

Vendido na internet em diversos sites, incluindo Mercado Livre e Shopee, o produto que promete dar um estímulo extra para os usuários, especialmente nas relações sexuais, custa cerca de R$ 30 reais por sachê. Sua procedência é duvidosa, mas certas embalagens indicam a Malásia como país de origem.

Em matéria divulgada no último domingo (9/5) no programa Domingo Espetacular, da Rede Record, o melzinho passou por uma análise laboratorial que identificou o ingrediente que causa o efeito esperado pelos usuários e que não está descrito no rótulo.

“Nós vimos que tinha um componente que não estava descrito no rótulo, que seria a substância citrato de sildenafila, um estimulante”, diz a perita farmacêutica Paula Carpes Victório à reportagem da Record.

A especialista lembra que o ingrediente “secreto” do melzinho originalmente era usado para tratar hipertensão cardíaca e pulmonar, mas como gerava a vasodilatação, acabou sendo empregado em pacientes com disfunção erétil.

O problema, como mostra o Domingo Espetacular, é que o sachê do produto que se tornou popular recentemente e vem sendo usado até por celebridades como o funkeiro MC Ryan SP e o youtuber Tiago Toguro, possui 100 mg de sildenafila, o dobro da dosagem do comprimido de Viagra.

“Estamos falando de uma dose seguramente tóxica num produto que a pessoa sequer imagina que tenha ali sildenafila. Pode causar diminuição da pressão arterial, o que pode ser fatal”, comenta Paula Carpes Victório na entrevista divulgada no último domingo (9/5).

Inúmeros riscos do melzinho com citrato de sildenafila

Como mostra o National Health Service (NHS ou Serviço Nacional de Saúde) do Reino Unido, o citrato de sildenafila, medicamento indicado no tratamento da disfunção erétil, pode ser tomado por homens com 18 anos ou mais. Não é recomendado para mulheres ou menores de idade.

No caso da prescrição para hipertensão pulmonar, o medicamento pode ser tomado por adultos e crianças com 1 ano ou mais.

Porém, o NHS alerta que a substância não é adequada para certas pessoas.

Não tome sildenafila se você:

  • Está usando remédios à base de nitratos para dor no peito
  • Possui problemas sérios de coração ou fígado
  • Sofreu recentemente derrame ou ataque cardíaco
  • Possui pressão baixa
  • Apresenta doença ocular hereditária rara, como retinite pigmentosa

Verifique com seu médico antes de tomar citrato de sildenafila se você:

O Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido lembra que, como todo medicamento, o Viagra pode causar efeitos colaterais, sendo os mais comuns na proporção de um paciente atingido em cada 100. Eles incluem: dor de cabeça; rubor facial; indigestão; visão turva; nariz entupido; e tontura.

Os efeitos colaterais graves são raros, conforme o NHS e acontecem em menos de um paciente em cada grupo de 1.000. Neste caso, é preciso interromper o uso de sildenafila e avisar o médico imediatamente se surgir os seguintes sintomas: dores no peito; ereções prolongadas e às vezes dolorosas; diminuição repentina ou perda de visão; reação cutânea grave, incluindo febre, descamação intensa e inchaço.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email