Aras alavanca Lula-2022

Procurador-geral da República, Augusto Aras 25/09/2019
Procurador-geral da República, Augusto Aras 25/09/2019 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Procurador Geral da República(PGR), Augusto Aras, colocou o STF em saia justa. A Suprema Corte não tem como não acelerar o julgamento da suspeição de Moro no processo contra Lula. Está moralmente instada a fazer isso, urgente. Se não fizer, será acusada de estar enrolando, para fazer justiça. Bolsonaro pensou que colocando o PGR para expor a esculhambação que foi e continua sendo a Operação Lavajato concorreria para afastar Moro do seu caminho como candidato adversário dele para 2022. Mas, pode rolar o oposto, com o tiro saindo pela culatra. Lula é favorecido indireta e diretamente. Como os juízes do STF ficarão depois dessa de Aras mostrar que a Operação Lavato, manobrada por Moro e procuradores, para pegar Lula e inviabilizar sua candidatura em 2018, não passou, na prática, de uma grande espionagem a serviço do Departamento de Justiça dos Estados Unidos,empenhado em evitar volta do PT ao poder, depois de tira-lo, com o golpe neoliberal de 2016, contra Dilma?

As evidências são claras nesse sentido. Moro virou habituê nos corredores de Washington, do FBI e da CIA, nas tramoias armadas com os procuradores, para arranjar julgamento faccioso contra o líder petista. Nada está devidamente provado e o que resta são suposições. Os relatos de Intercept Brasil, revelando relações espúrias entre Moro e Dallagnol, são escandalosos. A República de Curitiba se desmoralizou completamente. E, com ela, todo o Judiciário brasileiro. A 4ª região do TRT chancelou a farsa e esta continuou no STJ, chegando, até, ao STF. Aqui, será julgada a suspeição de Moro e a quadrilha - já se pode chamar ela assim depois das falas do PGR? - lavajatisa. Os caras juntaram mais de 38 mil investigações e abriram 50 mil processos!!! Teoria do Domínio do Fato é pura SS nazista!!!

Que fazer, STF, senão acelerar a suspeição de Moro? A "Mãos Limpas" brasileira, que inspirou Moro, se transforma em mãos sujas. Ele se beneficiará, com isso, se perder a parada? Ou se revelará espião, em vez de juiz, cuja honorabilidade foi, milimetricamente, construída pela grande mídia, com destaque da Globo? A classe média brasileira, que tem a Globo como templo religioso, vê-se agora iludida na sua infinita alienação, depois que Aras botou a boca no trombone.

Não é à toa que, na Argentina, nesse momento, a grande discussão política gira em torno de reforma do Judiciário. Lá, também, os lavajatistas portenhos fizeram o mesmo para tentar inviabilizar Cristina Kirchner. Só não conseguiram porque o Peronismo não deixou. Kirchner articulou Fernandez na cabeça e chapa, saiu vice e faturaram ambos a eleição, removendo o neoliberal Macri, articulador do golpe frustrado.

Não seria, também, a hora de fazer, no Brasil, uma reforma do Judiciário, que, como o argentino, está nas mãos de Tio Sam, jogando contra candidatos nacionalistas, para levar adiante neoliberalismo a qualquer custo, conforme deseja Washington?

O ex-presidente Lula pode levar essa de lavada e sair candidato limpinho para 2022, salvo se o Império de Tio Sam - o que é provável - não interferir, mais uma vez, nos assuntos internos brasileiros, tratando o Brasil como colônia e seu STF agente no protetorado tupiniquim.

Bolsonaro, nessa altura do campeonato, deve estar pensando que gastou pólvora demais para tentar afastar Moro de sua frente, para ter, por trás de si, adversário mais poderoso: Lula. Fica moralmente condenado o STF se não der a devida atenção às acusações do Procurador Geral. É de se imaginar que tenha feito todo esse escracho contra Lavajato sem o conhecimento de Bolsonaro? Alô, Alô, Terezinha, em 2022, se prepare: Lula x Bolsonaro!

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247