Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade?

www.brasil247.com -
(Foto: Alan Santos/PR)


Não ouvi o discurso de JB na Paulista. O sol estava melhor, para uma soneca na grama, na minha casa, após o almoço. Mas se é verdade que o presidente disse que não respeitará as decisões judiciais de Alexandre de Moraes, parece nítida a hipótese de crime de responsabilidade, por violação à Constituição da República, artigo 85, VII combinado com o artigo 78.

O artigo 85 e seu inciso dizem expressamente: Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra: ... VII - o cumprimento das leis e das decisões judiciais.

Já o artigo 78 tem a seguinte redação: Art. 78. O Presidente e o Vice-Presidente da República tomarão posse em sessão do Congresso Nacional, prestando o compromisso de manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil.

Um estudante de Direito Penal poderia argumentar que o presidente não chegou a ‘descumprir’ uma decisão judicial, já que numa leitura gramatical ele teria que atentar contra o cumprimento, e o Direito Penal não aceita interpretação extensiva ou similar. Mas um constitucionalista diria que o presidente violou, sim, expressamente, o ‘compromisso’ do artigo 78. < /span>

O professor Eros Grau ensina que não se lê/interpreta a Constituição em tiras, e em Direito há um estudo, chato para muitos, que se chama ‘natureza jurídica’. A fala pública, palanqueada e indigitada personalissimamente do presidente contra as decisões judiciais daqui para a frente, no sentido de não as cumprir, ainda que ‘somente’ as de Alexandre de Moraes – como se ele, ou alguém, pudessem descumprir uma decisão judicial- tem uma natureza jurídica de violadora expressa da Constituição, principalmente na parte do 'compromisso' regulado no artigo 78 que, então, vê-se flagrantemente quebrado, afrontado, o combustível necessári o à subsunção do fato ao artigo 85, VII.

Não se sabe se o presidente foi tão mal orientado assim, no plano jurídico, a ponto de se enrascar num delito político com flagrância pública, mais, popular, tanto perante seus seguidores como o público em geral, entregando de bandeja um crime de responsabilidade a todo o país.

Análises políticas são válidas; leituras, interpretações e descobrimento de cenários. Mas a um profissional do Direito talvez a análise seja até mais ‘pobre’, mais restrita. Há ou não um crime de responsabilidade, 'simples' assim. No caso deste infeliz 7 de setembro, se JB disse mesmo essa coisa infame, parece o crime está configurado. Publicamente configurado.

Acredito que nenhum advogado que ele consultasse diria o contrário.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email