“Eu vou entregar o Executivo e você o Judiciário”

"Eu me pergunto como é que um sujeito extremamente esperto, que em coisa de dez anos foi de dono de frigorífico goiano a maior produtor de carne animal do mundo se deixa gravar por ele próprio, sem querer, falando barbaridades a torto e a direito?", questiona o colunista do 247 Alex Solnik, sobre o novo áudio entre Joesley Batista e Ricardo Saud, entregue à Procuradoria-Geral da República; "E ainda por cima, também sem querer, entrega a fita comprometedora e altamente ofensiva a uma ex-presidente da República, à atual presidente do Supremo e à sua mulher nas mãos da PGR?"

"Eu me pergunto como é que um sujeito extremamente esperto, que em coisa de dez anos foi de dono de frigorífico goiano a maior produtor de carne animal do mundo se deixa gravar por ele próprio, sem querer, falando barbaridades a torto e a direito?", questiona o colunista do 247 Alex Solnik, sobre o novo áudio entre Joesley Batista e Ricardo Saud, entregue à Procuradoria-Geral da República; "E ainda por cima, também sem querer, entrega a fita comprometedora e altamente ofensiva a uma ex-presidente da República, à atual presidente do Supremo e à sua mulher nas mãos da PGR?"
"Eu me pergunto como é que um sujeito extremamente esperto, que em coisa de dez anos foi de dono de frigorífico goiano a maior produtor de carne animal do mundo se deixa gravar por ele próprio, sem querer, falando barbaridades a torto e a direito?", questiona o colunista do 247 Alex Solnik, sobre o novo áudio entre Joesley Batista e Ricardo Saud, entregue à Procuradoria-Geral da República; "E ainda por cima, também sem querer, entrega a fita comprometedora e altamente ofensiva a uma ex-presidente da República, à atual presidente do Supremo e à sua mulher nas mãos da PGR?" (Foto: Alex Solnik)

   A certa altura, Joesley pede que Ricardo Saud faça “um serviço” pra ele, dizer a uma certa mulher que ele está louco por ela. “Você faz o serviço”? pergunta várias vezes. E insiste: “não é brincadeira, o assunto é sério”.

   Mais adiante, enquanto os dois tomam uísque, Joesley fala sobre a sua mulher:

   “A Tici é muito inteligente. Ela sofreu até descobrir que da minha vida não vai saber nada. Ela pensava que no casamento era uma coisa só, a mulher devia saber tudo do marido. Agora não pergunta mais”.

   Em seguida, comunica ao amigo:

   “Tô pra comê duas véia. De 50. Acho que é fase”.

   Depois, descreve como vai comunicar à mulher suas “traquinagens” - comerciais e não sexuais - no dia em que saírem no Jornal Nacional.

   “Eu vou acordar e dizer quero me separar”, diz ele.  “Ela vai perguntar porque, ‘eu te amo’. Eu vou dizer: ‘eu também te amo, mas quero me separar’. Até que depois de alguma conversa eu vou dizer: ‘bom, já que você me ama eu preciso te dizer uma coisa’.

   Joesley instrui Saud como deve se comportar na reunião da companhia (naqueles dias funcionários de frigoríficos foram presos na Operação Carne Fraca): “Você deve chegar e dizer logo: aqui ninguém vai ser preso. Se perguntarem ‘por que’? Você diz: porque não vai. Eu não vou ser preso, o Joesley não vai ser preso. Não tem nenhuma chance. Zero”.

   Insinuações de que o ex-PGR Marcelo Miller sempre atuou do lado deles são inúmeras, isso é claro e é claro que a defesa de Temer vai se apegar a isso para pedir a anulação de toda a delação.

   Acho que o que mais doeu em Janot foi o trecho em que Josley diz:

   “Nós vamos acabar amigos do MPF”.

   No mais, há fofocas asquerosas envolvendo Dilma e Carmen Lúcia que não merecem citação nem comentários e frases vagas tais como:

   “Quer pegar o Supremo? Pega o Zé. O Zé entrega o Supremo”, diz Joesley.

   “O Ciro (Nogueira) deu dez dias”, idem.

   “Nós estamos guardando munição”, Joesley de novo. (Foi antes da gravação do Jaburu.)

   “FUNDEF? O presidente é meu” diz Saud.

   “A verdade dói, mas não ofende” diz Joesley. E continua: “Eu tenho raiva do Cleto? Não tenho. O que ele falou é verdade. Pega o Sérgio Machado. Alguém tem raiva dele? O que ele falou é verdade”.

   “Eu vou entregar o Executivo e você o Judiciário”, diz Joesley.

   Saud fala de milhões a Kassab (40) e ao PRB (15).

   Eu me pergunto como é que um sujeito extremamente esperto, que em coisa de dez anos foi de dono de frigorífico goiano a maior produtor de carne animal do mundo se deixa gravar por ele próprio, sem querer, falando barbaridades a torto e a direito?

   E ainda por cima, também sem querer, entrega a fita comprometedora e altamente ofensiva a uma ex-presidente da República, à atual presidente do Supremo e à sua mulher nas mãos da PGR?

   Cartas para a redação.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247