O menestrel das alagoas

Num momento em que sentimos no ar um clima autoritário, que pode pôr em risco a convivência democrática, nos ajudam a refletir exemplos do período do fim da ditadura militar – onde mandava o torturador Ustra, festejado por alguns, inclusive pelo presidente eleito

O menestrel das alagoas
O menestrel das alagoas (Foto: Esq.: Fabio Pozzebom - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Num momento em que sentimos no ar um clima autoritário, que pode pôr em risco a convivência democrática, nos ajudam a refletir exemplos do período do fim da ditadura militar – onde mandava o torturador Ustra, festejado por alguns, inclusive pelo presidente eleito.

Em texto anterior falei da pregação patriota de Teotônio Vilela. Trago aqui a letra e a música de Milton Nascimento e Fernando Brant, O menestrel das Alagoas, cantada   por Fafá de Belem e, ao final, palavras do próprio Teotônio.

E também o vídeo de um comício das diretas com a mesma música e a presença significativa de muitos políticos de diferentes partidos, de Ulisses a Lula, unidos na defesa das eleições diretas. Lição para uma frente em nossos dias.

............................................................  

Menestrel das Alagoas

Milton Nascimento e Fernando Brant.

Quem esse viajante
Quem esse menestrel
Que espalha esperança
E transforma sal em mel?
Quem esse saltimbanco
Falando em rebelião
Como quem fala de amores
Para a moça do portão?
Quem é esse que penetra
No fundo do pantanal
Como quem vai manhãzinha
Buscar fruta no quintal?
Quem é esse que conhece
Alagoas e gerais
E fala a língua do povo
Como ninguém fala mais?
Quem é esse?
De quem é essa ira santa
Essa saúde civil
Que…

Acesso os vídeos aqui e aqui

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247