Renda Brasil, um Programa de morte: Bolsonaro, não fez pelos pobres, ele fez, como sempre, para salvar os seus e a si próprio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Já é sabido o desejo platônico da “ala anti-povo” em tentar apagar a história do Partido dos Trabalhadores da política e da memória do povo. 

As tentativas são as mais sórdidas e vexaminosas possíveis. Desde tentar omitir a participação ativa do PT na defesa  de direitos, como o protagonismo do Partido na defesa do auxílio emergencial, as poucas vezes em que parlamentares do PT são chamados para entrevistas, e a insistência em tentar alimentar a criminalização  do Partido e o ex presidente Lula, nesse caso, nesse caso, em conluio com toda mídia golpista.

A extrema direita, que aparece como o carro abre alas em forma de rolo compressor vem liderando esta tentativa de apagar a história evolutiva do Brasil nos anos PT, além de é claro, comprometer o futuro do país.

Bolsonaro, em sua corrida por popularidade,  já vem protagonizando um papel de extrema irresponsabilidade provocando aglomerações, demonstrando sua total incapacidade de governo, junto com sua trupe. Já não bastasse a encenação nas obras de transposição do Rio São Francisco. Uma obra construída em quase sua totalidade durante o governo PT.

Pois bem, Bolsonaro e equipe em mais uma ação de  espetáculo fraudulento, tentavam substituir o Programa Bolsa Família (PT) por uma versão fadada ao fracasso chamada de Renda Brasil, um programa muito mal copiado e com objetivos de cunho excludentes.

A proposta do Renda Brasil, não era somente substituir o Bolsa Família, mas sua criação comprometia alguns programas sociais de grande importância para sobrevivência de milhares de famílias de brasileiras e brasileiros como o abono salarial, Farmácia Popular, tarifa social de energia elétrica e o seguro-desemprego estavam na mira da proposta ultraliberal de Bolsonaro e Guedes.

Como se pode perceber o Renda Brasil, nada mais era que uma cilada para o povo, sendo assim, mais um combustível para alimentar a fogueira da queima de direitos por este desgoverno. 

Guedes propunha “economizar” as custas daqueles que mais necessitam, ou seja, uma economia voltada no castigo dos mais pobres. Vale aqui ressaltar a punhalada que o Bolsonaro deu nas costas do povo ao  cortar em 50% o valor do auxílio emergencial.

A armadilha Renda Brasil, mais uma engrenagem do Programa de Aceração de Destruição de Bolsonaro, teve seu desgaste total após declarações de que o governo ainda pretendia congelar aposentadorias, pensões e ainda interferir no Benefício de Prestação Continuada, um programa voltado a população mais necessitada do Brasil

Para destacar melhor o Programa de Aceleração de Destruição, aqui destaco alguns programas sociais onde o Renda Brasil pretendia sangrar:

Salário família: Pago a trabalhadoras e trabalhadores com renda de até R$ 1425,56, com filhos de até 14 anos de idade. Seu valor pode ser inferior à R$ 50.00.

Seguro defesa: Benefício pago a pescadores em período em que a pesca é proibida. O valor é de 1 salário-mínimo.

Farmácia Popular: O Programa possui mais de 30 mil farmácias em milhares de municípios, atendendo as famílias mais pobres.

Tarifa Social de Energia elétrica: Isenção de até 100% a consumidores de baixa renda.

B. P. C: Renda destinada a idosos e deficientes que não possam se manter ou não possam ser mantidos por suas famílias. Valor de 1 salário-mínimo.

Seguro-Desemprego: Benefício de extrema importância ao trabalhador e trabalhadora  demitido, é pago em parcelas e o governo pretendia diminuir o número de parcelas e aumentar o tempo de registro com carteira assinada para ter direito ao benefício.

A proposta então era retirar até atingir o colapso total das camadas mais pobres, pois apenas um programa murcho como vinha se apresentando este Rena Brasil, não iria, certamente, atender as necessidades cada vez maiores do povo que sucumbe sob os desmandos deste governo anti-vida.

Bolsonaro em uma declaração na manhã de 15 de Setembro, declarou: “Até 2022 está proibido de falar sobre o Renda Brasil, vamos continuar com o Bolsa Família.” A fala de Bolsonaro vem após as críticas feitas a este programa de morte, que ainda tinha como proposta de alicerce para sua construção, o congelamento por 2 anos de aposentadorias e pensões, como declarado pelo Secretário especial de fazenda, Waldery Rodrigues. É fato que o Renda Brasil seria um calo nos pés de Bolsonaro vem sua busca por popularidade. Vale lembrar também que estamos em ano eleitoral nos municípios brasileiros, sendo assim, mais uma facada dessas nas costas do povo, muito  comprometeria a  candidatos apoiados por Bolsonaro.

Bolsonaro, não fez pelos pobres, ele fez, como sempre, para salvar os seus e a si próprio. Mas para finalizar: “E os gastos com o cartão corporativo, ninguém economiza?”

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247