Uma “concertación” para o bem do Brasil?

- Que tal uma chapa Lula Eduardo Campos? – perguntou-me um conhecido. E eu pensei, cá comigo: por que não?

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

- Que tal uma chapa Lula & Eduardo Campos? – perguntou-me um conhecido.

- Em 2018, seria uma boa, a chapa dos meus sonhos – respondi.

- Agora! Já! Em 2014!   – exclamou, para minha surpresa e espanto. 

- Mas com uma condição: só se a chapa vier acompanhada de uma espécie de “concertación” à brasileira e com a reforma política como “cláusula pétrea” de campanha –  ressaltou. 

E eu pensei, cá comigo: por que não? 

- E o que seria essa sua “concertación” – indaguei-lhe ainda, agora já um tanto animado, excitado mesmo.

- Rapaz, seria uma coalizão política que, como no Chile, unisse os partidos de centro-esquerda para dar um “chega-pra-lá” de uma vez nesses reacionários e sabotadores que atravancam o desenvolvimento do país. Para não deixar o presidente refém dos chantagistas do “varejão”, do baixo clero.

- Uma coalizão que unisse o PT, o PSB, o PCdoB, a Rede, a banda boa do PMDB, a banda boa do PDT, o PROS – complementou rapidamente.

- E a Dilma? – perguntei-lhe?

- A Dilma está sendo uma excelente presidente, tão boa quanto o Lula, mas, entendo que ela já cumpriu com galhardia seu papel de fazer “a travessia”. Agora ela poderá ter a grandeza de ser a nossa ponte para o futuro, para a “concertación”.

- Tá certo... – despedi-me, um tanto reticente e encafifado, da companhia e da surpreendente ideia do meu estimado conhecido.

O problema é que essa ideia não sai mais de minha cabeça, tal qual um pensamento obsessivo. 

Em vez de tomar um Rivotril e ir dormir, resolvi compartilhá-la com você, prezado leitor. 

E você, o que você acha dessa chapa Lula e Dudu – já para 2014? O que pensa dessa teoria da “concertación”? É factível? Ajudaria a começar a resolver os atrasos e os entraves políticos brasileiros? 

Confesso que fiquei “balançado” com essa ideia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email