Delator acusa ex-governador do Tocantins preso pela PF de possível envolvimento em assassinatos

Delator Alexandre Fleury Jardim acusa o ex-governador Marcelo Miranda, seu pai, Brito Miranda, e seu irmão, Brito Júnior, de possível envolvimento no assassinato de três pessoas no Pará. Os três estão presos acusados de desviar mais de R$ 300 milhões aos cofres públicos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Presos pela Polícia Federal nesta quinta-feira, 26, sobr acusação de corrupção e desvio de dinheiro, o ex-governador do Tocantins Marcelo Miranda (MDB), seu pai, o ex-secretário de Infraestrutura do estado Brito Miranda e seu irmão, Brito Júnior, são são suspeitos de envolvimento em um homicídio triplo e tortura.

Ex-sócio da família Miranda, Alexandre Fleury Jardim contou à Justiça que teria atuado como uma espécie de laranja nos seus negócios. Trecho de sua delação foi utilizada pelo juiz federal João Paulo Abe, da 4ª Vara Federal de Palmas, que mandou prender os três. 

Fleury relata a possível participação de Miranda e de seus familiares no assassinato de três vítimas, além da tortura outras duas pessoas. O fato teria acontecido em 2013, na fazenda Ouro Verde, em São Felix no Xingu, no Pará. Apesar de estar em nome do delator, a Fazenda pertence, segundo o documneto, a Miranda, seu pai e seu irmão.

"Relata que, apenas por ocasião da colaboração premiada ter-se-ia constatado a possível participação de Marcelo Miranda, Brito Miranda e Brito Júnior, no assassinato de Warlyson Gomes de Sousa, Nerivan Nava Fontinelli e Igor Lázaro de Sousa. No mesmo contexto fático, por ordem e determinação dos representados, aduz que foram mantidos em cárcere privado e, ato contínuo, torturados, Francisco Neto Pereira da Silva e Luciano Ferreira Lima, com o fim de obter informações. Os eventos delitivos ocorreram nas imediações e na própria Fazenda Ouro Verde, em São Félix do Xingu/PA”, diz a decisão.

Em reportagem de 2014, o Brasil 247 noticiou as revelações de Alexandre Fleury Jardim. Leia aqui a reportagem. 

O advogado da família Miranda, Jair Alves Pereira, disse à coluna da jornalista Bela Megale que os fatos não são verdadeiros e que o a Justiça Federal de Palmas não tem competência para investigar o crime. Afirmou ainda que o delator Alexandre Fleury é um desafeto do ex-governador Marcelo Miranda e que cabe a ele provar a veracidade dos fatos que narrou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email