Lula rebate Rêgo Barros: um general deve ser porta-voz, não porta-mentiras

O ex-presidente Lula desmentiu mais uma vez as fake news propagadas por Bolsonaro, que insiste em dizer, agora através de seu porta voz, general Rêgo Barros, que Lula incentivou o enriquecimento de urânio pelo Irã. "Um general deve ser porta-voz, não porta-mentiras", rebateu Lula

Lula e Porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros
Lula e Porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros (Foto: 247 | Valter Campanato/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Lula desmentiu mais uma vez nesta quinta-feira 9 a mentira propagada por Jair Bolsonaro, que insiste em dizer, agora através de seu porta voz, general Rêgo Barros, que Lula incentivou o enriquecimento de urânio pelo Irã. A primeira vez que Bolsonaro divulgou a fake news foi numa live transmitida ontem enquanto ele assistia ao pronunciamento de Donald Trump.

O ex-presidente Lula então divulgou uma nota esclarecendo os fatos, dizendo que  "isso jamais existiu". "A mentira, reproduzida pelos meios de comunicação, é facilmente desmascarada com uma simples busca no Google", apontava o texto divulgado pela equipe do ex-presidente. 

Questionado sobre o episódio, Rêgo Barros declarou: "Seria muito interessante buscar as informações do governo deste cidadão que está sendo citado na pergunta para verificar quem está mentindo". 

Lula, então, retrucou nesta manhã: "Um general deve ser porta-voz, não porta-mentiras. Aqui está uma entre as diversas fontes de informações que provam: quem está mentindo, mais uma vez, é Bolsonaro, a voz portada por Rêgo Barros". 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247