Apesar de Bolsonaro, país entra em alerta máximo: 14 Estados e DF prorrogam quarentena contra a Covid-19

Com a aceleração da epidemia de coronavírus no país, 17 Estados e o Distrito Federal anunciam a prorrogação da quarentena e medidas ainda mais restritivas para evitar um desastre ainda maior. São Luís terá bloqueio total (lockdown) e São Paulo bloqueio parcial. Enquanto isso, Bolsonaro continua a incentivar o fim da quarentena

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Dezessete estados e o Distrito Federal anunciaram a ampliação do isolamento social no mês de maio com o objetivo de conter o avanço dramático do coronavírus no país. Neste domingo, o Brasil assumiu o 10º lugar na lista dos países com mais casos positivos de coronavírus no mundo. De acordo com o levantamento feito diariamente pela Universidade Johns Hopkins, o Brasil já registra 97,1 mil casos positivos de coronavírus e 6,7 mil mortes.

Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe estenderam as restrições de acesso a escolas, comércio e outros locais públicos.

Além destes 16, a Região Metropolitana de São Luís, no Maranhão, foi o primeiro local no Brasil a adotar o lockdown (bloqueio total). A duração da medida está prevista para dez dias, a partir da próxima terça-feira (5). Na capital de São Paulo haverá bloqueios em algumas das principais avenidas da cidade.

Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Roraima e Tocantins ainda não divulgaram ser irão prorrogar ou flexibilizar o prazo da quarentena.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247