Desgovernado, Brasil registra 1.641 mortes por Covid-19 e tem o dia mais letal da pandemia

O país atinge o triste recorde no mesmo dia em que vê hospitais de todas as regiões brasileiras anunciando lotação de leitos de UTI. Já são mais de 257 mil mortos pela Covid-19

Sepultamentos no Cemitério Nossa Senhora Aparecida em Manaus. Causado pela Pandemia do Covid-19
Sepultamentos no Cemitério Nossa Senhora Aparecida em Manaus. Causado pela Pandemia do Covid-19 (Foto: Alex Pazuello/Semcom)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O Brasil registrou nas últimas 24 horas 1.641 mortes em decorrência da Covid-19, tornando esta terça-feira (2) o dia mais letal da pandemia no país. Com os novos números, o total de óbitos pela doença chega a 257.361 em território brasileiro. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde.

No último dia foram também contabilizados 59.925 casos de infecção pelo coronavírus, totalizando 10.646.926.

Para além dos números, o país tem, em diversas regiões, hospitais com leitos de UTI lotados, como é o caso do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, por exemplo.

PUBLICIDADE

Em Porto Alegre, o Hospital Moinhos de Vento precisou comprar um contêiner para colocar os pacientes mortos pela Covid-19.

São Paulo, por sua vez, registrou o maior número de mortes em 24 horas desde o início da pandemia.

PUBLICIDADE

Enquanto os números mostram situação cada vez mais alarmante, Bolsonaro prepara um pronunciamento para falar contra o lockdown e medidas restritivas com o objetivo de conter o avanço do coronavírus.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email