Diante do colapso no Brasil pela pandemia, Bolsonaro prepara pronunciamento contra lockdown

Mesmo com a taxa de ocupação de leitos de enfermaria e UTI nas alturas em hospitais por todo o Brasil, Bolsonaro falará em cadeia nacional contra medidas de contenção do coronavírus

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Mesmo com notícias de lotação de leitos de enfermaria e de UTIs em hospitais nas mais diversas regiões do Brasil, Jair Bolsonaro prepara um pronunciamento a ser exibido em cadeia nacional nesta quarta-feira (3) falando contra o lockdown e medidas restritivas para conter o avanço do coronavírus. Ele também deve defender a isenção de impostos sobre o diesel.

Originalmente, o pronunciamento iria ao ar nesta terça-feira (2), mas Bolsonaro, segundo assessores ouvidos pela Folha de S. Paulo, decidiu aguardar a aprovação de projeto de lei que autoriza a compra de vacinas contra a Covid-19 pela iniciativa privada. O projeto deve ser votado nesta terça-feira.

No Rio Grande do Sul, o Hospital Moinhos de Vento, o maior da rede privada, precisou comprar um contêiner para colocar os pacientes mortos por conta da lotação até mesmo do necrotério da instituição.

PUBLICIDADE

Em São Paulo, o recorde de mortes diárias foi batido nesta terça-feira. Nas últimas 24 horas, 468 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 no estado. Diante do cenário, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), estuda passar todo o território paulista para a fase vermelha.

A pneumologista Margareth Dalcolmo, professora e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, disse à BBC News Brasil que "teremos o mais triste março de nossas vidas". “Estou totalmente de acordo com o professor Miguel Nicolelis, que em entrevistas recentes disse que o Brasil precisaria de um lockdown de duas semanas bastante rígido para interceptar as cadeias de transmissão do coronavírus”.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email