Lavrov afirma que cúpula do BRICS vai discutir moeda única

"Certamente será discutido na cúpula do BRICS", disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia

www.brasil247.com - Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Lavrov
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Lavrov (Foto: ASEAN2022 Phnom Penh Media Center/Divulgação via REUTERS)


247 - O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, afirmou que a moeda comum será discutida no final de agosto entre os países membros do BRICS . Além do governo russo, o grupo é formado por outras quatro nações - África do Sul, Brasil, China e Índia.

"Exatamente nessa direção estão surgindo iniciativas sobre a necessidade de se pensar a criação de moedas internas no âmbito do BRICS. Certamente será discutido na cúpula do BRICS, que terá lugar na República da África do Sul no final de agosto e para onde será convidado um grupo de nações africanas, entre as quais, segundo entendi, o Presidente Lourenço", disse o diplomata russo. A declaração foi publicada pela agência Tass

"Países sérios com respeito próprio entendem muito bem o que está em jogo", observou Lavrov. “Eles veem a dissimulação dos mestres do atual sistema monetário internacional e querem criar seus mecanismos para garantir a sustentabilidade que estaria protegida da diretriz externa”, acrescentou.

Nesta semana, o tema sobre moeda comum teve repercussão na imprensa mundial e nas redes sociais depois que os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da Argentina, Alberto Fernández, iniciaram negociações monetárias.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, também foi ao país vizinho e esclareceu a proposta em discussão. "Estamos defendendo uma nova engenharia, que não seja o pagamento em moedas locais, mas que não chegue ao estágio de unificação monetária", disse o titular da pasta.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247