Piquet é denunciado ao MP por fala racista sobre Hamilton

Ex-piloto chamou o heptacampeão da Fórmula 1 de "neguinho". A representação de deputados do Psol afirma que o racismo é inaceitável no âmbito do estado democrático de Direito

www.brasil247.com - Nelson Piquet e Lewis Hamilton
Nelson Piquet e Lewis Hamilton (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil | Reuters)


247 - O ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet virou alvo de uma denúncia junto ao Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios por chamar o heptacampeão do esporte Lewis Hamilton de "neguinho". As informações são da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo. 

A representação foi elaborada pela bancada do Psol na Câmara dos Deputados, que acusa Piquet de ter cometido crime de discriminação ou preconceito. 

A fala de Piquet ocorreu em novembro do ano passado, durante uma entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira. Em um outro vídeo, o ex-piloto repete o termo e dispara uma ofensa homofóbica contra Hamilton. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele chegou a se desculpar e condenou o racismo, mas alegou que a expressão “neguinho” é “ampla e historicamente” usada de forma coloquial. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na representação, os parlamentares do Psol afirmam que o racismo é inaceitável no âmbito do estado democrático de Direito e que a fala de Piquet merece repúdio de todos os que acreditam nos princípios constitucionais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"O racismo estrutura as relações sociais no Brasil. Nesse sentido, tratar seres humanos negros de forma evidentemente pejorativa, como faz o senhor Nelson Piquet, não se coaduna com as práticas para efetivação do dispositivo da igualdade", afirmam os deputados.

"Nelson Piquet é mais uma prova que a retórica virulenta empregada pelo Presidente Jair Bolsonaro habilita seus apoiadores a se sentirem liberados para utilizar dos mesmos termos e dos mesmos preconceitos de classe, raça e gênero", afirmam os deputados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

​A representação é encabeçada pelas deputadas do Áurea Carolina (MG), Talíria Petrone (RJ) e Vivi Reis (PA).

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email