"A Globo mandou e os senadores obedeceram", diz Cynara Menezes

"A Globo é presidente da CPI acima do Aziz", disse a jornalista à TV 247 após a CPI da Covid, um dia depois de um editorial do jornal O Globo, retirar de seu relatório final o pedido de indiciamento de Bolsonaro por genocídio

Cynara Menezes e Omar Aziz
Cynara Menezes e Omar Aziz (Foto: Maíra Miranda | Edilson Rodrigues/Agência Senado | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A jornalista Cynara Menezes comentou nesta quarta-feira (20) a decisão da CPI da Covid, patrocinada pelo presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), de retirar de seu relatório final o pedido de indiciamento de Jair Bolsonaro por genocídio.

Ela lembrou que a decisão veio um dia depois da Globo, em editorial, afirmar ser um abuso imputar ao chefe do governo federal o crime de genocídio. "A Globo mandou e os senadores obedeceram. A Globo mandou a CPI tirar a palavra 'genocídio' e a CPI tirou. Como é que pode? É uma televisão sem votos, é um senador sem votos. A Globo é presidente da CPI acima do Aziz. O Aziz tem que reconhecer isso".

Cynara destacou que dois dos principais colunistas da Globo, Miriam Leitão e Merval Pereira, já haviam se colocado a favor do indiciamento de Bolsonaro por genocídio, o que mostra que algo mudou na relação entre o veículo e o governo federal. "O que eu achei interessante é que a Miriam Leitão e o Merval Pereira fizeram artigos dizendo que é genocídio sim, recentemente. E aí a Globo... O que houve nesse meio tempo? Porque o Merval e a Miriam têm uma relação simbiótica com a Globo, são praticamente os sócios da Rede Globo. Eles falam como porta-vozes dos Marinho. Então me causa muita estranheza que eles tenham feito artigos dizendo que era genocídio e ontem a Globo tenha saído com um editorial falando que é um 'abuso'. O que aconteceu nesse meio tempo entre o Bolsonaro e a Globo para eles ficarem defendendo o Bolsonaro?".

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email