Russos mostram prova de que governo Trump pressionou e conseguiu que Bolsonaro vetasse a vacina Sputnik V

Mensagem postada no Twitter Sputnik V, nome da vacina russa desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, indica que os EUA, quando o país era governado por Donald Trump, pressionou o Brasil e obteve de Bolsonaro o veto ao imunizante

www.brasil247.com - Donald Trump, Sputnik V e a Anvisa
Donald Trump, Sputnik V e a Anvisa (Foto: Agência brasil | Reuters)


247 - Uma mensagem postada no perfil que tem o nome da Sputnik V, vacina desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, afirmou que governo Jair Bolsonaro foi pressionado por Trump e concordou em vetar o imunizante russo. "No relatório anual de 2020, o US Dep. Of Health confirmou que 'persuadiu o Brasil a rejeitar a vacina russa COVID-19'. Os esforços para minar as vacinas são antiéticos e estão custando vidas", disse a postagem.

A fabricante da vacina Sputnik V afirmou, nessa quinta-feira (29), que está iniciando uma reclamação legal por difamação contra a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Brasil por espalhar informações falsas sobre o o imunizante russo.

A entidade brasileira decidiu não recomendar a aplicação da Sputnik V sob o argumento de que a vacina e contém vírus replicante (adenovírus capaz de reprodução, ou RCA), mas não chegou a fazer os testes necessários para barrar a importação do imunizante

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na última terça-feira (27), a Sputnik V desafiou a Anvisa para um debate público sobre a vacina russa, por causa de "afirmações incorretas e enganosas" da agência. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estatísticas da pandemia

A má condução do governo Bolsonaro para negociar a importação da vacina russa vem num ritmo preocupante. De acordo com o portal G1, o brasil demorou 149 dias para chegar as 100 mil mortes por Covid-19 e 152 dias para sair dos 100 mil para os 200 mil óbitos. Em apenas 76 dias o País chegou a 300 mil e, depois, em 36 dias atingiu a marca dos 400 mil. 

De acordo com a plataforma Worldometers, que disponibilizado números globais sobre a pandemia, o País registrou, até esta sexta-feira (30) 401 mil mortes por Covid-19, a segunda maior quantidade do mundo, atrás dos Estados Unidos (589 mil). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Brasil contabilizou, até o momento, o terceiro maior número de infectados pelo coronavírus (14,5 milhões), atrás de Índia (18,7 milhões) e EUA (33 milhões). 

Nessa quinta-feira (29), o número de pessoas vacinadas com pelo menos uma dose contra a Covid-19 no Brasil chegou a 31.208.111, o que representou 14,74% da população total. 

Críticas duras vindas do exterior

Em debate nessa quinta-feira (29) no Parlamento Europeu, o eurodeputado espanhol Miguel Urban Crespo afirmou que "é um perigoso para o mundo todo e o povo brasileiro não merece". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo Anna Cavazzini, deputada alemã do Partido Verde,  a pandemia no Brasil "é uma tragédia provocada por decisões políticas deliberadas". 

Também numa referência ao Brasil, a eurodeputada Katalina Cseh, da Hungria, disse que Bolsonaro "optou por ser parte do problema".

A francesa Leila Chaibi afirmou que "a política criminosa de Jair Bolsonaro não é inocente. A tragédia aumenta".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247, seja membro e saiba mais: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email