O caso wikipédia

Editor cirista da Wikipédia, que classificou Brasil 247 como "fonte não confiável", usou site "Todos com Ciro" como referência

Rodrigo Padula faz campanha para Ciro Gomes e usa seu poder na plataforma para atacar a mídia independente

www.brasil247.com - Rodrigo Padula
Rodrigo Padula (Foto: Divulgação e Twitter)


247 – O ativista digital Rodrigo Padula, que atua como editor da Wikipédia e militante da campanha presidencial de Ciro Gomes, pré-candidato do PDT ao Palácio do Planalto, usa seu poder na plataforma para promover desinformação e para atacar veículos de comunicação da mídia independente, ferindo o princípio de neutralidade que deve nortear a publicação de conteúdos na plataforma.

Entrevistado por Joaquim de Carvalho, da TV 247, Padula mentiu ao dizer que não teve qualquer atuação na classificação do Brasil 247 como "fonte não confiável" na plataforma. A discussão pública sobre o caso, que fica registrada na própria Wikipédia, revela que Padula não só teve atuação decisiva como foi o editor que iniciou o debate no ambiente. "Olá pessoal, iniciei essa proposta de criação de um mecanismo para filtragem de fontes não confiáveis no domínio principal. Conto com a participação de vocês nesta discussão para que consigamos avançar com essa questão e otimizar as dinâmicas da Wikipédia", convidou, defendendo que fossem incluídos na chamada 'BlackList' da enciclopédia Brasil 247, DCM, Revista Fórum, Jovem Pan e Revista Oeste.

Ele também mentiu ao dizer que a decisão foi tomada por consenso. Na verdade, Padula foi contestado por outros editores e acompanhado por alguns usuários que usam pseudônimos. Na ocasião - em janeiro deste ano -, ele argumentou junto aos outros editores: “Essas fontes são completamente parciais e enviesadas e com certeza o seu uso dentro da wikipédia só agrega parcialidade e embates, por isso acho que jovem pan, revista oeste, revista forum, DCM e brasil 247, dada a falta de compromisso com a verdade e com o jornalismo sério, deveriam ser banidas da Wikipédia sendo adicionadas na blacklist e neste espaço com informações de FNC”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Estou sugerindo vários outros sites a seguir para que possamos discutir e tentar de alguma forma blindar a wikipedia do chorume de noticias que estão sendo publicadas e serão intensificadas ao longo dos próximos meses, tanto pela esquerda quanto principalmente por canais notoriamente de direita. Mas, dadas as devidas proporções, Brasil 247 está a anos luz de veja, uol, folha no que tange a política partidária e propagação de notícias falsas”, argumenta ele ainda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em outra ocasião, ele escreve a seguinte mensagem, citando como uma das fontes para argumentar as ‘fake news’ do DCM o site Todoscomciro.com. O fato chega a ser observado por outro editor da plataforma. “Concordo com o Liquet e ainda acho que poderíamos nesta mesma leva incluir outros 2 sites (Diário do Centro do Mundo, Revista Fórum). A enxurrada de notícias falsas e conteúdos amplamente difundidos por esses sites em seus blogs e redes sociais é extremamente danosa e contribui muito com a desinformação e grande onda de fanatismo político que estamos vivendo no Brasil. Esses sites não fazem jornalismo sério, são meramente sites de torcida! Trago aqui um conjunto de links que confirmam a falta de credibilidade desses sites”.

Wikipédia capturada

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta quinta-feira 24 de março, o Brasil 247 publicou reportagem demonstrando que a Wikipédia brasileira está sendo capturada por interesses políticos, antes das eleições presidenciais de 2022. Uma das fontes usadas para atacar o 247 na Wikipédia é o site "Todos com Ciro", da campanha de Ciro Gomes.

Incluído na lista de "fontes não confiáveis, o Brasil 247 é um dos principais veículos de comunicação do Brasil, com uma equipe de editores, colunistas e comentaristas formada por alguns dos mais renomados jornalistas profissionais do País, como Leonardo Attuch, Gisele Federicce, Mauro Lopes, Aquiles Lins, Tereza Cruvinel, Paulo Moreira Leite, Alex Solnik, Rodrigo Vianna, Joaquim de Carvalho, Helena Chagas, José Reinaldo Carvalho, Hildegard Angel, Cynara Menezes, Marcelo Auler, Gustavo Conde, Milton Blay, Regina Zappa, Mário Vitor Santos, Luís Costa Pinto, entre vários outros nomes que ocuparam posições de destaque em diversas redações. A equipe do site também reúne alguns dos principais e premiados cartunistas brasileiros, como Renato Aroeira, Miguel Paiva, Carlos Latuff e Nando Motta. Em 2021, Tereza Cruvinel venceu o Prêmio Comunique-se, como melhor colunista de opinião do Brasil.

O site mantém também um conselho editorial formado por alguns dos maiores intelectuais do Brasil, como Celso Antônio Bandeira de Mello, professor emérito da PUC-SP, Luiz Carlos Bresser Pereira, professor emérito da FGV-SP e recentemente escolhido como o maior economista brasileiro num ranking internacional, Celso Amorim, embaixador, ex-ministro das Relações Exteriores e da Defesa, Marco Aurélio de Carvalho, coordenador do grupo Prerrogativas, Carol Proner, jurista da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia, Aloizio Mercadante, presidente da Fundação Perseu Abramo, a filósofa Marcia Tiburi, os sociólogos Jessé Souza e Vilma Reis, o engenheiro Felipe Coutinho, da Associação dos Engenheiros da Petrobrás, além dos jornalistas Florestan Fernandes Júnior, Paulo Moreira Leite, Mauro Lopes, Ferréz, Gisele Federicce e Leonardo Attuch.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um dos principais responsáveis pelo ataque ao 247 na Wikipédia, Rodrigo Padula, está claramente vinculado a uma campanha presidencial: a do pedetista Ciro Gomes. Uma análise básica do seu perfil no Twitter revela que ele se dedica com frequência a retuitar posts de Ciro, de Carlos Lupi, presidente do PDT, de Antônio Neto, presidente do PDT paulista, e de perfis ligados a Ciro. Frequentemente, Padula também dispara mensagens com ataques a adversários de Ciro Gomes, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o atual presidente Jair Bolsonaro e rivais de Ciro, como o ex-juiz Sergio Moro.

Confira, abaixo, seus tweets, a reação de alguns internautas aos ataques que ele fez ontem ao 247 e assista também à entrevista concedida a Joaquim de Carvalho, em que ele mentiu, ao dizer que não participou da decisão da Wikipédia:

Tweets de Rodrigo Padula
Tweets de Rodrigo Padula(Photo: Twitter)Twitter

 


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email