Rosa Weber autoriza PF a manter investigações da CPI da Covid contra Bolsonaro

Decisão da presidente do STF contraria pedido feito pela PGR de arquivamento das investigações de suspeita de charlatanismo, emprego irregular de verbas públicas e de prevaricação

www.brasil247.com - Rosa Weber e Bolsonaro
Rosa Weber e Bolsonaro (Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF | Marcos Corrêa/PR)


247 - Antes mesmo de assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra Rosa Weber, autorizou na sexta-feira (9) que a Polícia Federal (PF) mantenha as apurações da CPI da Covid que pesam sobre Jair Bolsonaro (PL), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o ex-secretário-executivo da pasta Elcio Franco e o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. 

Weber atende a três ações da CPI da Covid que pedem para que Bolsonaro seja indiciado sob suspeita da prática dos crimes de charlatanismo, emprego irregular de verbas públicas e de prevaricação.

>>> Rosa Weber assume presidência do STF e quer tirar o tribunal do foco nas eleições

Eduardo Pazuello e Bolsonaro são apontados por emprego irregular de verbas públicas. Já na ação que aponta prevaricação, além de Pazuello, a apuração também envolve o ex-secretário-executivo da pasta Elcio Franco e o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. 

A decisão da ministra, empossada nesta segunda-feira (12),  é contrária à posição da Procuradoria Geral da República, que pediu arquivamento das investigações, em julho deste ano, a pedido da vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo. 

>>> Rosa Weber quebra protocolo e convida presidenciáveis para posse no STF

A vice-PGR justificou o pedido de arquivamento alegando que não ter encontrado indícios para que as investigações continuem no âmbito da PGR e solicitou que os casos fossem arquivados.

Apontada como aliada de Bolsonaro, Lindôra pretendia livrar o chefe do executivo de cinco das principais acusações do relatório final da CPI.

No entanto, a presidente do STF deu amplo poderes para a polícia, determinando que a PF realize o que foi solicitado pela CPI, "além de outras [diligências] que a autoridade policial entender pertinentes ao esclarecimento dos fatos objeto do presente procedimento".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:


O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247