PM empurra jornalistas e atira para o alto para impedir cobertura do caso do policial surtado em Salvador

Jornalistas contaram que foram ameaçados e empurrados por outros integrantes da corporação em meio à operação para conter a situação. Um policial chegou a disparar dois tiros de fuzil para impedir o trabalho da imprensa

(Foto: SSP/Alberto Maraux)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os jornalistas que atuaram na cobertura do caso do policial militar que, durante um surto psicótico disparou vários de fuzil , para o alto em frente ao Farol da Barra, em Salvador, foram ameaçados e empurrados por outros integrantes da corporação em meio à operação para conter a situação. A deputada e presidente da Constituição e Justiça da Câmara, a bolsonarista Bia Kicis, incitou um golpe da Polícia Militar contra o governador da Bahia, Rui Costa (PT), que faz oposição ao governo Jair Bolsonaro. O comando da PM informou que irá apurar a denúncia. 

 De acordo com reportagem do jornal Correio, os profissionais de imprensa que estavam no local afirmam que um policial das Rondas Especiais (Rondesp) disparou das vezes com um fuzil para afastar os repórteres que faziam a cobertura do caso. De acordo com o relato do fotojornalista do Correio Arisson Marinho, a confusão começou após o atirador ter sido baleado. 

"Após todo mundo correr, nessa agonia, abriu um espaço vazio e a imprensa começou a ocupar esse espaço. Foi quando um policial começou a gritar para a gente voltar. Um colega perguntou se ele ia agredir a imprensa, e o policial respondeu que ia mesmo. Então começaram os empurrões e, em seguida, dois tiros para o alto", disse. 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba) classificou o episódio como “lamentável” e cobrou providências contra para evitar a repetição de novos atos de intimidação contra os profissionais de imprensa. Em nota, a Polícia Militar do Estado da Bahia reafirmou o compromisso com o respeito à imprensa e ao trabalho dos jornalistas;

Confira a nota da PM da Bahia sobre o assunto. 

A Polícia Militar lamenta profundamente o episódio que ocorreu neste domingo (28), no Farol da Barra, quando todos os esforços foram feitos por um final pacífico durante um possível surto de um PM.  O Batalhão de Operações Policiais Especiais adotou protocolos de segurança e o policial militar ferido foi socorrido imediatamente pelo SAMU.  

A corporação tomou conhecimento ainda de um vídeo do momento em que a imprensa acompanha o fato e é interpelada por um policial militar. A instituição ressalta o respeito à liberdade de expressão e ao trabalho dos jornalistas. O fato será devidamente apurado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email