Caetano: povo deve revoltar-se contra culpados pela pandemia que nos tirou Paulo Gustavo

Segundo o compositor Caetano Veloso "Paulo Gustavo é a expressão da alegria brasileira". O ator morreu aos 42 anos na noite desta terça após complicações resultantes da Covid-19

Paulo Gustavo e Caetano Veloso
Paulo Gustavo e Caetano Veloso (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O compositor Caetano Veloso lamentou a morte do ator Paulo Gustavo nesta terça-feira, 4, após complicações provocadas pela Covid-19. "Paulo Gustavo é a expressão da alegria brasileira", disse Caetano Veloso nas redes sociais.

"Essa alegria que nos veio de fora em forma de fama, já que minha geração cresceu crendo no mito das ‘três raças tristes’ de que nosso povo se teria formado", declarou.

"Nascido já depois da glória futebolística brasileira, do aumento de canções que falam de amores vitoriosos (da bossa nova a Roberto Carlos), do cinema que teve força crítica e, depois, domínio técnico e comunicação com o grande público - e da afirmação do alto nível de criação televisiva -, Paulo, esse poço de talento e gerador de prazer doado ao Brasil por Niterói, encarnou, em seu trabalho e em sua vida pessoal, essa alegria antes apenas mítica", continuou.

"É significativo que a notícia de que o perdemos chegue no dia em que se abre a CPI da Covid no Senado Nacional", ressaltou. 

"O povo brasileiro, que encheu os cinemas para rir com Paulo Gustavo, está de luto. E deve revoltar-se contra os responsáveis por nossa vulnerabilidade frente à pandemia que nos tirou essa pessoa amada por representar nossa vocação para o SIM", finalizou o músico.

Complicações pela Covid-19

O ator Paulo Gustavo morreu aos 42 anos na noite desta terça após complicações resultantes da Covid-19. Ele estava hospitalizado desde o dia 13 de março no Rio de Janeiro e, diante do agravamento da doença, foi levado para uma UTI, mas acabou piorando na segunda-feira, 3.

Nesta terça, novo boletim médico divulgado pela assessoria de imprensa de Paulo Gustavo apontou "irreversibilidade do quadro" do ator.

“Após a constatação da embolia gasosa disseminada ocorrida no último domingo, em decorrência de fístula brônquio-venosa, o estado de saúde do paciente vem se deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentes”, disse o boletim.

A piora de Paulo se deve a uma embolia gasosa, que é um problema grave no sistema circulatório que acontece quando bolhas de ar entram na circulação sanguínea. Isso faz com que haja obstruções na passagem do sangue, que terminam por ocasionar problemas de oxigenação das células.

Um dos atores mais populares do Brasil

Paulo Gustavo foi um dos grandes nomes do cinema popular no Brasil com a série de filmes "Minha Mãe é Uma Peça”, uma peça de 2006 que estreou no cinema em 2013 e teve mais duas edições, em 2016 e 2019 - entre outras produções do cinema nacional.

Ele também se popularizou na sitcom brasileira “Vai Que Cola”, produzida e exibida pelo canal Multishow, que virou filme em 2015.

Sua personagem mais famosa, Dona Hermínia, foi estreada no final de 2004, quando atuava na peça “Surto”, ainda durante sua formação de ator na Casa das Artes de Laranjeiras (CAL).

Completou sua formação na CAL em 2005, junto com outros importantes humoristas como Fábio Porchat, do Porta dos Fundos, e Marcus Majella, companheiro de trabalho em “Vai Que Cola”.

Recebeu indicação ao Prêmio Shell de Melhor Ator em 2006 após atuação em “Minha Mãe é Uma Peça”, um espetáculo ainda não adaptado para o cinema na época.

Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email