Após tumulto, Mocidade é campeã do Carnaval de SP

Apurao foi interrompida por um integrante da Imprio de Casa Verde que rasgou os envelopes com as notas finais. Ele foi preso e denunciou um "acordo de cavalheiros" para ningum sair campeo; mesmo assim, 7 dos 12 presidentes das escolas validaram o resultado

Após tumulto, Mocidade é campeã do Carnaval de SP
Após tumulto, Mocidade é campeã do Carnaval de SP (Foto: DANIEL TEIXEIRA/AGÊNCIA ESTADO_JOSÉ PATRÕCIO/AGÊNCIA)

247 – Após o tumulto e as cenas de vandalismo durante a apuração do Carnaval de São Paulo, a Mocidade Alegre foi declarada a campeã de 2012. A escola foi a única a tirar nota 10 em todos os quesitos – até o momento em que um integrante da Império de Casa Verde invadiu o espaço dos jurados e rasgou os envelopes com os resultados finais.

A agremiação desfilou com enredo baseado no livro "Tenda dos Milagres", de Jorge Amado, para tratar de temas como a escravidão e a cultura afro-brasileira. Este é o oitavo título da história da escola.

O resultado da apuração foi divulgado na noite de hoje por Paulo Sérgio Ferreira, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba e da Vila Maria.

Segundo ele, foi feita uma votação para definir como seria o resultado: 7 dos 12 presidentes de escolas aprovaram a manutenção das notas até o momento da interrupção. Os cinco votos vencidos queriam a anulação da apuração.

Com isso, em segundo lugar ficou a Rosas de Ouro, seguida por Vai-Vai, Mancha Verde e Unidos de Vila Maria. Pela previsão inicial, as cinco escolas devem voltar ao sambódromo na sexta (24) para o desfile das campeãs, com as duas primeiras colocadas do Grupo de Acesso.

Ficaram em penúltimo e último lugares, respectivamente, as escolas Pérola Negra e Camisa Verde e Branco. Elas devem ser rebaixadas e desfilar em 2013 pelo Grupo de Acesso.

Josélia Alves, diretora da Camisa, disse que vai entrar na Justiça contra o resultado. Ela quer que o Carnaval deste ano seja cancelado.

A Polícia Civil de São Paulo informa que os dois foliões presos nesta terça-feira, 21, revelaram um "acordo de cavalheiros" das escolas de samba de São Paulo para nenhuma agremiação sair campeã. O dirigente da Império da Casa Verde Tiago Ciro Tadeu Faria (foto), 29, e o torcedor da Gaviões da Fiel Cauê Santos Ferreira, 20, se envolveram no tumulto e acabaram detidos. Os dois vão responder pelos crimes de supressão de documento e depredação do patrimônio público.

De acordo com eles, o acordo foi uma resposta à mudança de última hora na escolha de jurados pela Liga das Escolas de Samba, efetuada na quinta-feira, 16. O presidente da Vai-Vai, Neguitão, foi um dos que incitaram a violência no sambódromo. Segundo o Estadão, ele disse: "Tá tudo vendidinhi, tá tudo vendidinho", referindo-se aos jurados.

Em tempo: o regulamento da liga determina que escolas com integrantes envolvidos em "comportamento inadequado" estão fora da competição.

Para saber momento a momento o que aconteceu no Anhembi, clique aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Brasil

PF vai investigar 'Dia do Fogo' no Pará

Polícia Federal vai investigar integrantes de um grupo que teria planejado atear fogo em áreas de floresta entre os municípios de Altamira e Novo Progresso, sudoeste do Pará, no último dia 10 de...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247