"Barbosa acha que pode tudo", diz Calandra, da AMB

Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Nelson Calandra, que participou da polêmica reunião da última segunda-feira, em que o presidente do Supremo hostilizou magistrados (foto), mostra que o ressentimento vai demorar a passar: "O objetivo de vida dele não está dentro do Poder Judiciário. O Joaquim Barbosa acha que pode tudo, inclusive ser candidato à Presidência da República", diz Calandra

"Barbosa acha que pode tudo", diz Calandra, da AMB
"Barbosa acha que pode tudo", diz Calandra, da AMB
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A poeira levantada, na segunda-feira passada, pela polêmica reunião entre o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, e os representantes de associações de juízes parece ter baixado, mas comentário do presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) publicado nesta segunda-feira mostra que os participantes daquela reunião vão demorar para esquecer as grosserias que ouviram de Barbosa. Na ocasião, o presidente do STF disse que os juízes atuaram de forma sorrateira pela aprovação de quatro novos tribunais regionais, que seriam criados perto de resorts (relembre).

Em comentário reproduzido pela coluna Radar On-line, da veja.com, nesta segunda, Nelson Calandra diz que "o objetivo de vida dele [Barbosa] não está dentro do Poder Judiciário". "O Joaquim Barbosa acha que pode tudo, inclusive ser candidato à Presidência da República", alfineta o presidente da AMB, que estava presente, junto com representantes da Anamatra e da Ajufe, na reunião em que Barbosa determinou que os convidados baixassem o tom de voz ou só se dirigissem a ele quando solicitados.

Autor da nota, Lauro Jardim garante, com surpreendente segurança, que "Barbosa pode até achar que pode tudo, mas, justiça se faça, não será candidato a presidente – e Calandra sabe disso". Se Calandra de fato tiver a capacidade de prever os movimentos futuro de Barbosa, o comentário publicado nesta segunda ganha ainda mais sentido como manifestação do ressentimento pelos destratos da semana passada.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247