Brasileiros pedem desculpas a Bachelet e #BolsonaroMiserable vai ao topo do Twitter

Ataques de Jair Bolsonaro à ex-presidente do Chile e alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, ocasionaram um pedido de desculpas de brasileiros que não se sentem representados por ele. A hashtag # BolsonaroMiserable (Bolsonaro miserável) já está nos trending topics do Twitter

Sputnik - Ataques de Jair Bolsonaro à ex-presidente do Chile e alta comissária da ONU para direitos humanos, Michelle Bachelet, ocasionaram um pedido de desculpas de brasileiros, que não se sentem representados pelo presidente do Brasil.

Na quarta-feira (4), em entrevista coletiva em Genebra, a alta comissária da ONU para direitos humanos acentuou que é observada "uma redução do espaço cívico e democrático, caracterizado contra defensores dos direitos humanos", lamentou a proposta brasileira de facilitar o porte de armas e criticou o discurso de autoridades brasileiras que colocaria "agentes do Estado acima da lei".

O presidente do Brasil não deixou de revidar e disse que "se não fosse o pessoal de Pinochet derrotar a esquerda em 1973, entre eles o pai [de Bachelet], hoje o Chile seria uma Cuba". Jair Bolsonaro ainda disse que Bachelet "está defendendo direitos humanos de vagabundos".

O posicionamento do presidente do Brasil desagradou muitos conterrâneos, que decidiram pedir desculpas à ex-presidente do Chile com uma hashtag: # BolsonaroMiserable, que significa Bolsonaro miserável.

A hashtag # BolsonaroMiserable já estava com mais de 22 mil tweets até a publicação desta matéria, entrando para o Top 3 dos assuntos mais comentados do Twitter.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247