Breier, no Cafezinho: Temer partiu para seu universo paralelo

"Odiado pela população, rifado pela Globo, vendo o apoio no Congresso derreter e acossado pela PF e pelo MP, o destemido capitão mesóclise simplesmente parte, na velocidade da luz, para um universo alternativo criado por ele mesmo, no qual tudo isso são 'fatos desprezíveis' e as reformas serão aprovadas 'seguramente'”, diz Pedro Breier, colunista do Cafezinho; "Não há qualquer perspectiva de retorno à realidade"

Presidente Michel Temer no Palácio do Planalto. 10/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Michel Temer no Palácio do Planalto. 10/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Leonardo Attuch)

Por Pedro Breier, colunista do Cafezinho

O discurso de Michel Temer, ontem, na Rússia, é o delírio de um desesperado.

O ainda presidente disse que lidera “a mais ampla agenda de reformas das últimas décadas”. Falou, candidamente, que “é claro que há lá uma ou outra observação, uma ou outra objeção”.

A tal “uma ou outra objeção” é endossada, fora da realidade paralela em que vive Temer, pela esmagadora maioria da população, que não quer as reformas previdenciária e trabalhista propostas pelo governo.

No último levantamento, singelos 79% dos entrevistados querem a renúncia ou cassação de Temer. Surreais 2% apoiam a sua gestão.

Tentando convencer os empresários da República Socialista Federativa Soviética da Rússia a investir no Brasil, nosso patético presidente sonha alto: “que ainda neste semestre, quem sabe antes do recesso legislativo, nós consigamos aprovar pelo menos o primeiro turno da reforma Previdenciária.”

Acharam fora da realidade? Pois reparem na confiança em relação à reforma trabalhista: “Eu creio que hoje até está sendo vencida mais uma etapa lá no Brasil e, seguramente, na semana que vem nós aprovaremos em definitivo a reforma trabalhista.”

A etapa que estaria sendo vencida foi, na vida real, uma derrota amarga para o presidente na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, articulada pelo seu companheiro de partido Renan Calheiros e com voto rebelde até do PSDB. Romero Jucá já disse que a reforma trabalhista só vai a plenário em julho. Após a derrota na CAS, obviamente a sua aprovação é uma grande incógnita.

Imaginem a confiança dos empresários russos para investir no Brasil ao verem os fatos desmentirem gloriosamente toda a segurança do presidente brasileiro apenas algumas horas depois do seu discurso cheio das certezas.

Temer aparentemente está tentando compensar seu absolutamente desastroso mandato com feitos na área da ficção científica.

Se a viagem no tempo para a Rússia Soviética já impressionou os brasileiros, Temer agora inova com uma viagem insana ao seu universo paralelo.

Odiado pela população, rifado pela Globo, vendo o apoio no Congresso derreter e acossado pela PF e pelo MP, o destemido capitão mesóclise simplesmente parte, na velocidade da luz, para um universo alternativo criado por ele mesmo, no qual tudo isso são “fatos desprezíveis” e as reformas serão aprovadas “seguramente”.

Não há qualquer perspectiva de retorno à realidade.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247