Declarações de ministro estimularam manifestações, admite governo

Integrantes do governo Jair Bolsonaro avaliam que as declarações do ministro da Educação, Abraham Weintraub, contra as universidades públicas estimularam as manifestações nacionais que estão sendo realizadas nesta quarta-feira (15); "Faltou habilidade do ministro Weintraub. Com isso, ele deu um pretexto para as mobilizações e para a convocação pela Câmara", disse um interlocutor do governo

Declarações de ministro estimularam manifestações, admite governo
Declarações de ministro estimularam manifestações, admite governo (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - Integrantes do governo Jair Bolsonaro avaliam que os ataques e declarações do ministro da Educação, Abraham Weintraub, contra as universidades públicas estimularam a reação popular, por meio das manifestações nacionais que estão sendo realizadas nesta quarta-feira (15).

Segundo o blog do jornalista Gerson Camarotti, o monitoramento inicial apontava que somente uma pequena parte da categoria devera aderir aos protestos contrários à reforma da Previdência, mas o movimento ganhou força após Weintraub anunciar que os cortes seriam feitos nas universidades em que houvesse "balbúrdia".

"É preciso tomar cuidado com as palavras. Faltou habilidade do ministro Weintraub. Com isso, ele deu um pretexto para as mobilizações e para a convocação pela Câmara", teria dito um interlocutor do governo. Weintraub foi convocado pelo Congresso para dar explicações sobre os cortes, que foram ampliados e agora alcançam 30% de todo o orçamento da pasta, na tarde desta quarta-feira.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247