Delegado afastado da Lava Jato diz que não volta enquanto Daiello comandar PF

Delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat, que foi afastado as investigações da Operação Lava Jato, gravou um vídeo em que afirma que não voltará para a investigação enquanto o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, permanecer no cargo; "A Lava Jato não é uma operação que pertence a alguns burocratas, que podem oxigenar ou deixar de oxigenar as pessoas que eles bem entenderem. É uma operação que pertence à sociedade", criticou; justificativa oficial para seu afastamento operação, anunciado no último dia 2, foi a "oxigenação da equipe"; assista

Delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat, que foi afastado as investigações da Operação Lava Jato, gravou um vídeo em que afirma que não voltará para a investigação enquanto o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, permanecer no cargo; "A Lava Jato não é uma operação que pertence a alguns burocratas, que podem oxigenar ou deixar de oxigenar as pessoas que eles bem entenderem. É uma operação que pertence à sociedade", criticou; justificativa oficial para seu afastamento operação, anunciado no último dia 2, foi a "oxigenação da equipe"; assista
Delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat, que foi afastado as investigações da Operação Lava Jato, gravou um vídeo em que afirma que não voltará para a investigação enquanto o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, permanecer no cargo; "A Lava Jato não é uma operação que pertence a alguns burocratas, que podem oxigenar ou deixar de oxigenar as pessoas que eles bem entenderem. É uma operação que pertence à sociedade", criticou; justificativa oficial para seu afastamento operação, anunciado no último dia 2, foi a "oxigenação da equipe"; assista (Foto: Aquiles Lins)

247 - O delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat, que foi afastado as investigações da Operação Lava Jato, gravou um vídeo em que afirma que não voltará para a investigação enquanto o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, permanecer no cargo.

"A Lava Jato não é uma operação que pertence a alguns burocratas, que podem oxigenar ou deixar de oxigenar as pessoas que eles bem entenderem. É uma oepração que pertence à sociedade", criticou Mauat no divulgado pela página Nas Ruas no Facebook.

A justificativa oficial para seu afastamento operação, anunciado no último dia 2, foi a "oxigenação da equipe". Mauat já havia deixado a Lava Jato no ano passado, mas conseguiu retornar. 

Assista ao vídeo:  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247