Em resposta ao governo, PT propõe cotas permanentes em cursos de pós-graduação

A iniciativa é uma reação a um dos últimos atos do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, que revogou a política de cotas que existia desde maio de 2016

(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A bancada do PT na Câmara dos Deputados, representada pelo líder do partido na casa, Enio Verri (PT-PR), protocolou nesta segunda-feira (22) um projeto de lei (PL 3438/20) para tornar permanentes as ações afirmativas para negros, indígenas e pessoas portadoras de deficiência em cursos de pós-graduação em instituições federais de ensino superior.

A iniciativa é uma resposta a um dos últimos atos do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, que revogou a política de cotas que existia desde maio de 2016, assinada pelo então ministro Aloizio Mercadante.

À época, a determinação de Mercadante obrigava instituições federais de ensino superior a apresentarem um plano para a “inclusão de negros (pretos e pardos), indígenas e pessoas com deficiência em seus programas de pós-graduação (mestrado, mestrado profissional e doutorado), como políticas de ações afirmativas”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247