FBI que investiga Trump, Rússia e fake news, faz reunião com TSE e PF

Reportagem do The Intercept revela que parte da equipe do FBI responsável pelas investigações envolvendo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a Rússia no caso das fake news envolvendo as eleições presidenciais norte-americanas, esteve reunida nesta segunda e terça-feira com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e agentes da Polícia Federal; "ao menos cinco agentes estão no Brasil, entre eles Howard S. Marshall, diretor da Divisão de Crimes Cibernéticos do FBI" para discutir o combate as fake news em discussão no país

Reportagem do The Intercept revela que parte da equipe do FBI responsável pelas investigações envolvendo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a Rússia no caso das fake news envolvendo as eleições presidenciais norte-americanas, esteve reunida nesta segunda e terça-feira com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e agentes da Polícia Federal; "ao menos cinco agentes estão no Brasil, entre eles Howard S. Marshall, diretor da Divisão de Crimes Cibernéticos do FBI" para discutir o combate as fake news em discussão no país
Reportagem do The Intercept revela que parte da equipe do FBI responsável pelas investigações envolvendo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a Rússia no caso das fake news envolvendo as eleições presidenciais norte-americanas, esteve reunida nesta segunda e terça-feira com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e agentes da Polícia Federal; "ao menos cinco agentes estão no Brasil, entre eles Howard S. Marshall, diretor da Divisão de Crimes Cibernéticos do FBI" para discutir o combate as fake news em discussão no país (Foto: Paulo Emílio)

247 - Reportagem do The Intercept revela que parte da equipe do FBI responsável pelas investigações envolvendo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a Rússia no caso das fake news envolvendo as eleições presidenciais norte-americanas, esteve reunida nesta segunda e terça-feira com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e agentes da Polícia Federal. Segundo o Intercept, "ao menos cinco agentes estão no Brasil, entre eles Howard S. Marshall, diretor da Divisão de Crimes Cibernéticos do FBI".

"A PF espera entender como o FBI lida com o espalhamento de notícias falsas pela internet e aplicar as técnicas nas eleições brasileiras deste ano. Agentes federais brasileiros que preferem não se identificar disseram que tentarão convencer Marshall a autorizar a PF a enviar policiais aos EUA para acompanhar o caso Rússia", destaca a matéria.

O Intercept ressalta, porém, que "o combate a notícias falsas pode desencadear também reações arbitrárias. Existe uma preocupação de que políticos e instituições possam utilizar o argumento para atacar a imprensa quando ela está apenas sendo incômoda.

Leia a íntegra da matéria.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247